Convívio seguro entre crianças e pets

Que toda criança adora um animal de estimação ninguém duvida. Mas o que talvez nem todos saibam é o quanto isso pode ser importante para o seu desenvolvimento.

Crescer convivendo com pets dá a seu filho a oportunidade de aprender princípios que serão importantes por toda a vida. Responsabilidade, troca de afeto, respeito e até mesmo a autoestima podem se desenvolver melhor graças à presença do animal na família.

Porém, alguns cuidados são necessários para que essa convivência seja sempre segura tanto para a criança quanto para o pet. Separamos algumas dicas que vão ajudar a tornar a relação do seu filho com o bichinho de estimação muito mais segura.

Escolha do tipo de animal

Ao decidir ter um animal em casa, a primeira dica é escolher um tipo que se adapte à rotina da casa e ao espaço escolhido. Cães de pequeno porte, porquinhos da índia e gatos são mais indicados para espaços menores, como apartamentos, por exemplo.

Outro ponto importante é que, independentemente de ter uma raça definida, cada pet tem a sua personalidade, portanto é importante optar por aqueles que sejam mais dóceis, já que haverá crianças sempre presentes no ambiente.

Adoção é uma boa opção

shutterstock_475391413

Agora que você já tem em mente o tipo de animal que irá procurar, que tal visitar locais de adoção e conferir os pets que precisam de um lar?

Há diversas ONGs e instituições que oferecem bichinhos para adoção em todo o Brasil, como o Clube dos Vira-Latas e a Catland. A maioria dos locais têm animais já cadastrados, vacinados e vermifugados. Além disso, há uma pré-seleção que leva em consideração a idade do bichinho e o estilo de vida e moradia do futuro dono.

Cuidados com a saúde

shutterstock_104987537

O cuidado com a saúde do bichinho é fundamental. Além de manter sempre a vacinação em dia, vale ficar atento ao surgimento de carrapatos e pulgas. Não deixe também de levá-lo periodicamente ao veterinário.

Para quem tem filhos menores de cinco anos, a atenção deve ser redobrada. Como eles ainda estão desenvolvendo seu sistema imunológico podem ficar mais suscetíveis a alergias ou contaminações, especialmente no caso de roedores. Nesse caso, vale consultar um especialista antes de adquirir um.

Ensinando a conviver

shutterstock_116421169

Nada mais comum do que criança querendo demonstrar carinho apertando muito o bichinho ou pegando o animal de qualquer jeito. Nesse momento, o bichinho pode se sentir ameaçado e reagir agressivamente.

Explique para os pequenos o jeito certo de brincar com o pet e de demonstrar carinho com mais suavidade.

Oriente também a não tentar brincar quando ele estiver comendo, nem acordá-lo bruscamente quando estiver dormindo. Esses são momentos em que ele pode ter uma atitude agressiva.

O ideal é ensinar a chamar pelo animal antes de ir até ele, para ver se ele atende e se quer brincar naquele momento. Caso ele não atenda, pode ser um sinal de que não é o melhor momento para pegar o bichinho.

Contatos na rua

shutterstock_236514838

Situações de perigo entre pets e crianças também podem ocorrer na rua. Explique para os pequenos que eles devem parar de correr ou gritar quando avistar um cachorro na rua, pois ele pode começar a persegui-los. Mesmo que só queira brincar, há o risco de assustar a criança e causar um acidente.

Ao encontrar um cachorro passeando com seu dono, por exemplo, oriente a perguntar para o dono antes de tocar no bichinho. Verifique se ele é manso e se aceita carinho de estranhos.

Acima de tudo, explique para seu filho que um animal de estimação não é brinquedo, mas um ser que precisa de carinho e também de respeito e cuidados. Assim, a relação entre eles será sempre segura e saudável, com aprendizados importantes para o desenvolvimento infantil.

Residência Mais Segura

O Residência Mais Segura é um programa do Porto Seguro Residência, que tem como objetivo levar informação ao público, atuando na prevenção de acidentes domésticos, principalmente com crianças e idosos, e oferecendo dicas de sustentabilidade e de proteção ao imóvel.

Agora que você já conhece as vantagens, que tal fazer o cálculo do seguro para sua residência?

Faça uma cotação »