Como funcionam os assistentes virtuais em celulares?

Todos os dias somos bombardeados com notificações, dados, informações que são coletadas e repassadas por computadores pessoais e dispositivos móveis e caminhamos para uma total integração com a tecnologia.

Um dos principais avanços nesse sentido são os assistentes virtuais, que compilam informações em uma linguagem personalizada, dando a impressão de estarmos conversando com um indivíduo real. Esse tipo de recurso também é capaz de realizar algumas tarefas, como enviar uma mensagem ou abrir determinado aplicativo, mas todas essas informações são restritas ao aparelho em que a plataforma está instalada.

Como funciona

Esse tipo de ferramenta funciona com um sistema de reconhecimento de voz ou texto, que decodifica a informação e quando o que foi dito ou escrito corresponde a um possível comando, o sistema executa. Sem muita interpretação e com usabilidade limitada. O desafio neste momento é ampliar a capacidade de decodificação desses sistemas, para que ele possa realizar substituições. Por exemplo, se você diz para a assistente: “Envie uma mensagem para…” o sistema compreende e realiza a tarefa, mas se você diz “Encaminhe uma mensagem para…” não há a mesma interpretação e o sistema apenas realiza uma busca com essa exata expressão.

A assistente virtual funciona melhor quando é acionada por texto do que por voz, uma vez que o reconhecimento vocal pode sofrer interferência do ambiente ou o mensageiro pode não falar claramente os termos que desencadeariam em uma ação.

Isso apenas demonstra a limitação do serviço, hoje, mas isso não quer dizer que os avanços foram em vão. As informações que são armazenadas pela assistente vão para a nuvem e aumentam a capacidade de interpretação do sistema, tornando-a cada vez mais capaz de decodificar. O Google Assistant, por exemplo, permite que, quando o termo não for compreendido, você diga o que deu errado e a contribuição será útil para tornar essa ferramenta mais inteligente.

Principais assistentes

A Siri é pioneira em relação a assistentes virtuais e foi disponibilizada em 2011 nos aparelhos com IOS. De lá para cá, muita coisa evoluiu e a principal delas é a possibilidade de haver um sistema tão complexo quanto esse em várias línguas e culturas diferentes.

A Cortana é a mais caçula, mas já está presente em todos os computadores com Windows 10 em sua última versão e realiza funções também nos celulares com o sistema operacional da Microsoft, Android e IOS, além de estar presente no Xbox One.

Google Assistant é a ferramenta do buscador e já era possível interagir com ela dizendo “OK, Google Now”, mas depois do lançamento do Allo (Aplicativo de mensagens) a empresa pretende expandir o conceito para todos os dispositivos possíveis. O próximo passo é tornar a assistente uma ferramenta individual, que conhece o usuário, dá respostas específicas e está interconectado com todos os dispositivos, dando a impressão de onisciência.

Pode parecer loucura, mas é inevitável que, daqui para frente, tenhamos um companheiro que, talvez, possa saber mais sobre nossos hábitos do que nós mesmos. Já pensou em ter seu próprio “Jarvis”, mesmo sem ser o Homem de Ferro?

Gostou das novidades? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais.

Quer falar ilimitado e navegar com muito mais velocidade?

Conheça os planos da Porto Seguro Conecta!

COMPRE ONLINE »