Sinistro e assistência: qual a diferença entre eles?

A família é o nosso bem mais precioso, e a garantia de seu futuro é uma das nossas maiores preocupações. E, pensando exatamente na sua segurança e tranquilidade, é que um seguro de vida pode ser uma forma de planejar o seu futuro e de sua família, uma vez que as garantias trazidas pelos planos vão além da cobertura dos sinistros mais conhecidos, como morte e invalidez, e oferecem alguns serviços de assistência que fazem toda a diferença.

Conheça a diferença entre sinistro e assistência e avalie a contratação de um seguro de vida para você e sua família.

Sinistro no seguro de vida

Quando se contrata um plano de seguro de vida, há uma série de acontecimentos elencados na apólice contratada que, caso se concretizem na vida real, são caracterizados como um sinistro. É justamente na ocorrência de um desses acontecimentos que se deve acionar o seguro a fim de solicitar a cobertura contratada.
Os sinistros cobertos pelo seguro de vida podem abarcar os casos de:

  • Morte natural;
  • morte acidental;
  • doença terminal;
  • morte do segurado dependente ou do cônjuge do segurado;
  • invalidez parcial ou total em razão de acidente.

No entanto, a contratação de um seguro de vida não pode ser feita pensando apenas na possibilidade de morte ou invalidez, mas sim como uma garantia de segurança e tranquilidade na ocorrência de outras situações que, normalmente são desagradáveis, mas com a cobertura de um seguro, pode se tornar menos uma preocupação para o segurado.
Por exemplo, no caso de alguma doença, é possível acionar o seguro, informar o ocorrido e ter direito a uma antecipação especial, bem como com relação à cobertura de despesas médicas, hospitalares e odontológicas, diárias de internação hospitalar ou por incapacidade temporária e diagnóstico de câncer.

O que é necessário para informar o sinistro à seguradora

A documentação necessária pode variar de acordo com cada tipo de sinistro, mas alguns documentos são sempre importantes de se ter a mão caso ocorra algumas das situações acima descritas.
A primeira coisa a ser feita é preencher o formulário de aviso de sinistro referente à ocorrência. Por exemplo, no caso de sinistro por morte acidental, deve ser preenchido o formulário específico, com atenção a todos os campos ali contidos.
Na maioria dos casos, é necessária cópia autenticada da certidão de óbito, cópia simples do boletim de ocorrência (se for o caso), cópia simples do RG e CPF do segurado, cópia simples da certidão de casamento — caso o segurado seja casado, entre outros documentos indispensáveis para a conclusão do processo de sinistro perante a seguradora.

Assistência Funeral

No caso de que algum sinistro ocorra, a seguradora vai oferecer a assistência prevista no seguro. A assistência funeral, por exemplo, compreende o reembolso dos procedimentos necessários para a realização do funeral ou, em alguns casos, efetua esse tipo de prestação de serviço à família do segurado, conforme os limites do plano contratado.
A seguradora pode oferecer auxílio para cuidar das formalidades administrativas necessárias, carro funerário, coroa de flores, mesa de condolências, locação de jazigo, ornamentação da urna, paramentos, passagem para um parente comparecer e acompanhar o enterro, registro de óbito, sepultamento ou cremação, retorno ou repatriação do corpo, bem como o transporte dos familiares do segurado.
Além disso, dependendo do plano contratado, é possível garantir ao beneficiário do segurado falecido o direito de receber uma cesta básica mensal pelo prazo de 12 meses após o falecimento, dentre outros serviços opcionais oferecidos pela seguradora.
E você, já pensou no quanto a contratação de um seguro de vida traria tranquilidade e segurança para você e sua família?