O que analisar antes de fazer um seguro de vida?

O que analisar antes de fazer um seguro de vida

Seja para proteger seus entes queridos caso você venha a faltar, seja para manter o seu padrão de vida se acontecer algum acidente, contratar um seguro de vida é uma atitude de prudência e que vai trazer mais segurança para você.

Mas, dentre os planos disponíveis, como escolher o mais adequado às suas necessidades? Saiba no que você deve pensar antes de contratar o seu seguro de vida:

1. Desmistifique o seguro

O primeiro passo para quem pensa em fazer um seguro de vida é entender mais sobre esse serviço, diferenciando o que é mito do que é verdade sobre ele.

– O seguro se limita a questões vinculadas ao falecimento

Pelo contrário: quem contrata o serviço pode beneficiar-se ainda em vida, por exemplo, em caso de invalidez ou quando uma doença grave o aflige. São pontos delicados, mas, ao mesmo tempo, fundamentais para que a vida continue fluindo para o contratante e os seus familiares.

– Fazer um seguro de vida é complicado

Outro mito que precisa ser desvendado antes que você contrate o seguro tem relação com a burocracia que envolve o serviço. Na verdade, é muito fácil contratar um seguro de vida. É só procurar uma boa seguradora, analisar a cobertura e o contrato de acordo com as suas necessidades e perfil, e escolher o melhor para você.

Para fazer um seguro de vida, você pode entrar em contato com o seu Corretor ou então iniciar uma cotação aqui.

– Só quem tem uma condição financeira estável deve fazer um seguro de vida

O seguro de vida não é apenas para quem tem melhor condição financeira, mas para quem está disposto a ter mais tranquilidade. Na realidade, existem planos e valores diferentes para atender às necessidades de cada pessoa.

– Quem é solteiro e não tem dependentes não precisa de seguro

Mesmo que ninguém vá ficar desamparado caso você venha a faltar, você pode contratar o serviço para garantir a sua própria estabilidade financeira em caso invalidez ou doença grave, por exemplo. Nesse caso, é imprescindível que você verifique se o seguro cobre invalidez e doença grave, permitindo que você mesmo seja beneficiado nesses casos.

2. Analise as suas necessidades

– Para quem está começando uma família

Esse é talvez o caso em que a contratação do seguro se torne mais necessária, afinal, é preciso considerar que, em caso de imprevistos, a criança deverá contar com o valor até chegar à maioridade e completar sua educação. Atente-se ao valor da apólice e certifique-se de que o benefício será suficiente para sustentar seu filho até lá.

– Para quem já tem um nível econômico alto e estável

Se seus filhos já estão a ponto de se tornar independentes ou mesmo se você não tem filhos, o seguro pode ajudar a manter seu padrão de vida mesmo que algum acidente venha a ocorrer e, ainda, isentar seus familiares e/ou parceiro de despesas com o seu falecimento. Se esse é o seu caso, verifique se o plano contratado cobre esses pontos.

3. Esclareça suas dúvidas

As dúvidas sobre seguro de vida são mais comuns do que se imagina. Esclarecidos os mitos a respeito do seguro e entendendo como ele deve atender às suas necessidades, é hora de terminar de levantar e solucionar suas dúvidas sobre o serviço.

Para isso, vale entrar em contato conosco ou acessar a página de perguntas frequentes sobre o seguro.

Por fim, lembre-se de que, ao renovar sua apólice, você pode analisar suas condições novamente para, caso algo tenha mudado, alterar o seu plano de acordo com as suas novas necessidades.