Quais são os investimentos necessários para um sistema de monitoramento domiciliar?

Pode parecer curioso, mas apesar de altos índices de criminalidade nas cidades brasileiras, investe-se pouco em segurança domiciliar no país. Vários são os motivos que explicam esse fato: um deles certamente fica na suposição de que investimento em monitoramento é algo caro demais para qualquer pessoa ter em casa. Só que não é bem assim.

Neste post, vamos apresentar algumas dicas para que você invista em um serviço de monitoramento que caiba no seu bolso e assegure a sua proteção e a da sua família.

O que considerar ao investir em segurança?

Primeiramente, deve-se buscar acabar com o mito de que todo sistema de segurança domiciliar é financeiramente inviável. E antes de mais nada estabelecer que se trata de um investimento tanto em segurança, quanto em resguardo de bens e tranquilidade.

Há recursos básicos bastante acessíveis, além de manutenção e serviços que podem, com bom planejamento, serem seus. O primeiro passo, então, é planejar bem. Os gastos com o monitoramento domiciliar geralmente ficam em torno de três pilares. Sabe quais são eles? É o que veremos a seguir.

Projeto

A necessidade de adquirir equipamentos para possibilitar o seu serviço de segurança passa pelo diálogo com o prestador do serviço sobre as suas necessidades. Você pode, por exemplo, adquirir um kit de equipamentos com funções básicas.

É essencial definir uma estratégia com um profissional qualificado, preparado para atender às suas necessidades — e, a partir daí, negociar as condições dentro do possível.

Instalação

Outros custos a se considerar são os de instalação dos equipamentos, pois envolvem infraestrutura para a passagem de cabos — quanto mais invisíveis, melhor.

Os preços variam conforme a estratégia realizada no local (distância, tipo de material, câmera, sensor etc.). Há sistemas no mercado que contam com itens sem fio e que não há cobrança de instalação, por exemplo.

Mensalidades

As mensalidades do serviço de monitoramento variam de acordo com o projeto. A dica é, com o projeto em mãos — preferencialmente estudado com a própria prestadora do serviço —, checar as suas opçõescom quem entende do assunto sobre segurança domiciliar. Ou seja, prezando pelo contato direto com profissionais capacitados do ramo.

É preciso pesquisar e analisar os preços para evitar pagar mais caro ou se arriscar com empresas que não se dediquem ao monitoramento e prestação de serviços adequados. Dentre as orientações, é imprescindível que você procure uma empresa idônea, boas referências e que tenha experiência no mercado.

Lembre-se de que, acima de tudo, esse investimento é crucial para a sua proteção e da sua família ou de sua empresa.

Por que fazer esse investimento?

Possibilidade de redução nos custos de seguro residência

Investir em segurança eletrônica, além de inibir roubos e furtos, permite acompanhar a distância por alarmes e câmeras o que acontece no seu imóvel, aumentando a sua tranquilidade e segurança.

A boa notícia é que, além dos benefícios de um sistema de monitoramento de alarmes e câmeras, você poderá ter também descontos na contratação de um seguro residência. Você alia a prevenção de um roubo ou furto (além da tranquilidade em acompanhar o imóvel a distância) à recuperação financeira de bens materiais perdidos.

Proteção para toda a família

É evidente dizer que aliar a preservação da sua residência com a segurança da sua família é um ponto crucial para levar em consideração investimento em segurança. É impagável a sensação de resguardo que você adquire por reforçar a efetiva defesa no dia a dia da sua família. Um sono agradável em um mundo incerto é o que você e sua família certamente podem desfrutar.

Ter mais liberdade

Sair ou chegar em casa sem a sensação de insegurança é uma necessidade para muitas pessoas. Uma forma eficiente de possibilitar essa sensação é manter um sistema de proteção que permitirá ter mais controle e proteção todos os dias.

Agora que você já sabe que o investimento em um sistema de monitoramento domiciliar pode ser totalmente possível para o seu orçamento, é hora de colocar a mão na massa. Lembre-se de que buscar opiniões profissionais e fazer um orçamento completo são práticas que contribuem para a sua segurança sem que as contas fiquem apertadas no fim do mês.