Principais doenças ocupacionais e dicas de prevenção

Doenças ocupacionais

Muito além de conquistar bons resultados no fim do mês, uma empresa de sucesso precisa estar sempre de olho na saúde e no bem-estar de seus colaboradores. Isso porque existem várias doenças ocupacionais, ou seja, que surgem no ambiente de trabalho, e que podem não somente prejudicar o desempenho da equipe, como também, gerar gastos para a própria organização.

Aliás, diversas iniciativas já estão devidamente dispostas na legislação brasileira. Esse é o caso das Normas Regulamentadoras (NRs) e da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Ao segui-las, é possível evitar uma série de acidentes corporativos, além de complicações de saúde causadas por determinadas funções. Por isso, todo cuidado é pouco!

Mas afinal, você sabe quais são as principais doenças ocupacionais e como preveni-las no decorrer do dia a dia? Continue acompanhando o post e fique por dentro do assunto. Temos certeza de que, após a leitura, o seu time ficará mais seguro e pronto para enfrentar qualquer desafio. Não perca!

O que são doenças ocupacionais?

O primeiro passo é entender o que, de fato, é uma doença ocupacional. De modo geral, costumamos dizer que essas complicações são aquelas que estão diretamente relacionadas com as atividades realizadas no ambiente de trabalho. Em outras palavras, ao próprio ofício e às condições nas quais o profissional está envolvido.

É importante ressaltar que, em muitos casos, essas doenças são bem silenciosas. Há situações, por exemplo, em que elas só começam a apresentar os sintomas muito tempo após o indivíduo exercer a mesma função.

Já dependendo do caso, é provável que o tratamento seja longo e complicado — e, em cenários mais graves, o profissional precisa até ser afastado do posto para que o problema não se agrave.

Quais são as principais doenças ocupacionais?

Infelizmente, existem várias doenças ocupacionais que podem atingir profissionais de qualquer ramo de atuação. O ideal é saber quais são elas e os seus fatores de risco para evitar que algum trabalhador seja prejudicado. Vamos lá!

Lesão por Esforços Repetitivos (LER) / Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT)

Certamente, a LER e o DORT são as doenças ocupacionais mais conhecidas até hoje. Assim como os próprios nomes mostram, elas são ocasionadas por repetições em excesso durante o horário de trabalho. Ou então, devido a postura incorreta. Dessa forma, elas causam dores crônicas e que podem piorar bastante com os anos.

Vale lembrar que, inicialmente, as pessoas acreditam que tanto a LER quanto o DORT são incômodos passageiros. Mas não se engane: nenhuma das duas são sinônimo de torções ou mau jeito e exigem um acompanhamento médico prolongado.

Asma ocupacional

A asma ocupacional pode ocorrer após a inalação de partículas. Tal problema é muito comum em colaboradores que atuam no setor da construção civil, além daqueles que trabalham com algodão, couro e madeira.

Entre os sintomas, estão a tosse, o chiado no peito e a falta de ar. Em quadros mais graves, é provável que haja também o desenvolvimento de câncer de pulmão ou paradas respiratórias.

Transtornos auditivos

Obviamente, também existem doenças ocupacionais responsáveis por prejudicar o sistema auditivo. A surdez é uma delas, causando a perda da sensibilidade definitiva ou temporária.

De modo geral, a complicação é causada após o trabalhador passar muito tempo em um ambiente com excesso de barulhos. Dentre os profissionais que mais sofrem desse dano, estão os do setor da engenharia civil, os da mineração e aqueles que operam máquinas.

Antracose pulmonar

Aqui, temos mais uma complicação de saúde causada no ambiente corporativo. Considerada uma lesão no pulmão, a antracose pulmonar se dá após a inalação constante de partículas de sujeira.

É algo que atinge severamente os profissionais da indústria têxtil e da carvoaria. Ao desenvolver o quadro, o indivíduo sofre de tosse seca e desconforto ao respirar. Para se prevenir, é preciso sempre utilizar um equipamento de proteção, como a máscara.

Transtornos mentais

Não são somente as doenças físicas que acometem os profissionais — as complicações mentais também estão nessa lista. Depressão, estresse pós-traumático, ansiedade e enxaqueca são bons exemplos disso.

Muitas vezes, esses problemas são desencadeados por insegurança, assédio moral ou sexual, alta demanda de tarefas, desmotivação e por aí em diante. Em geral, os indivíduos afetados por essas causas tendem a apresentar baixa produtividade, cansaço, dificuldade para se concentrar, descontrole emocional e até estresse no trabalho.

Dicas para prevenir doenças ocupacionais

Como vimos, ao investir em técnicas para driblar o surgimento das doenças ocupacionais, toda e qualquer empresa sai ganhando. Até porque são muitos benefícios ao apostar nessa ideia, como a possibilidade de ter um ambiente corporativo mais saudável, a redução da quantidade de acidentes, a otimização dos recursos e mais produtividade na equipe.

Entretanto, como é possível prevenir uma organização desses problemas? Abaixo, selecionamos algumas dicas essenciais:

  1. realize treinamentos para que os profissionais saibam cumprir todas as normas de segurança no trabalho;
  2. invista em ergonomia;
  3. explore os benefícios da ginástica laboral;
  4. entenda sobre o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs);
  5. monte um time exclusivo para se preocupar com a rotina dos trabalhadores;
  6. ofereça serviços de psicológicos e terapias alternativas;
  7. promova constantemente a integração dos colaboradores, especialmente, os mais novos na equipe;
  8. sempre analise os possíveis riscos dentro de um ambiente e, posteriormente, trace soluções para minimizá-los.

Dica bônus

Aqui, também devemos ressaltar a importância do plano de saúde corporativo. Além de proporcionar mais conforto, segurança e motivação aos funcionários, essa solução é extremamente vantajosa para uma empresa. Com ela, é possível garantir um diferencial competitivo no mercado, reduzir o número de absenteísmo e melhorar todo o clima do ambiente. 

Juntas, essas mudanças farão com que os profissionais se sintam mais dispostos a trabalhar para a sua organização e, com isso, os resultados obtidos com o passar do tempo também serão bem mais valiosos. Pense nisso!

E então, agora que você já conheceu as principais doenças ocupacionais — as suas causas e caminhos para evitá-las —, acredita que ficará mais fácil manter o seu time de colaboradores com a saúde física e mental em dia? Esperamos que sim!

Caso ainda tenha alguma dúvida sobre o assunto, deixe seu comentário abaixo e compartilhe conosco.