O que o seguro de vida cobre? Descubra aqui!

O que o seguro de vida cobre

Saber o que o seguro de vida cobre é uma das dúvidas mais frequentes para quem quer contratar uma apólice. Essa é uma decisão cada vez mais comum para o público brasileiro, que tem se mostrado bastante curioso com as questões que envolvem o planejamento e a educação financeira.

Esse produto tem sido muito procurado porque todos sabem que a vida é cheia de imprevistos e as coisas mudam rapidamente. Podemos somar a isso as instabilidades na economia mundial e do país. Quem busca amparo para si e para as pessoas que ama, em algum momento, recorrerá a esse tipo de contratação.

Quer tirar todas as suas dúvidas sobre as coberturas oferecidas pelas apólices de seguro de vida? Continue a sua leitura e saiba todos os detalhes sobre o tema. Confira!

O que é um seguro de vida?

De forma resumida, é um contrato por meio do qual você protege a si mesmo ou a seus beneficiários contra fatos futuros, que podem ou não serem verificados, como acidentes pessoais e doenças, ou mesmo a morte. Todas as coberturas contratadas devem constar da sua apólice, sob pena de não incidir a cobertura.

Isso significa que tudo deve estar especificado, como os eventos que serão protegidos pelo seu seguro e também o valor da indenização. Ela é paga caso se verifique o sinistro, que é a ocorrência do fato coberto pelo contrato. Por esse motivo, é muito importante saber quais são as possíveis coberturas e todas as condições da apólice.

Contratar esse tipo de seguro é importante para que os seus planos em família não sejam prejudicados por razões alheias à sua vontade e sobre as quais não é possível exercer o controle absoluto. Trata-se da melhor forma de remediar situações que acarretam dificuldades, especialmente, financeiras. Ela permite que seus beneficiários tenham um alívio enquanto colocam suas vidas no eixo novamente.

Quais são as coberturas oferecidas?

As principais coberturas recaem sobre a morte do segurado, por causas naturais ou acidentais, e terão os entes do segurado como beneficiários. É possível incluir outras pessoas nesse grupo, de acordo com a vontade do contratante, caso considere isso pertinente.

Se o segurado falecer pelas causas que constam da cobertura, os beneficiários serão indenizados com 100% do valor contratado. No caso de suicídio, haverá uma carência de dois anos, para que não se vislumbre a hipótese de ato premeditado, o que excluiria a obrigação da seguradora indenizar os beneficiários.

Também é viável a ampliação da apólice, por meio da contratação de outras coberturas, algo bastante recomendável se o segurado considerar que existam outros riscos sobre os quais gostaria de se proteger. A abrangência refletirá no valor do seguro, por isso, é importante ponderar bastante para que você saiba exatamente quanto deverá investir.

Veja, abaixo, algumas dessas outras coberturas!

Invalidez permanente ou total por acidente

Com essa cobertura, os acidentes que causem danos a membros, sentidos ou funções que inviabilizem o exercício profissional são indenizados em valor proporcional ao da apólice. Isso será calculado de acordo com tabela mantida pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Nesse cálculo, entram fatores como a gravidade do dano sofrido pelo segurado, cujo comprometimento será atestado por um médico em seu respectivo laudo pericial. Se a lesão comprometer 100% das funções dos braços ou das pernas, o prêmio pago será o valor total da apólice.

Esse patamar é decrescente, à medida que o grau de comprometimento se revela menor. Caso o dano seja sobre as funções de uma das mãos, por exemplo, o valor da indenização será reduzido a 60% do total, enquanto a perda da mobilidade de uma das pernas reduz para 50%.

Nesse tipo de contratação, cada caso é analisado de forma individual. Dessa forma, as implicações dos acidentes sejam devidamente consideradas e o valor auferido seja condizente com o dano, tendo por base a mencionada tabela elaborada pela Susep.

Invalidez permanente por acidente majorada

É uma cobertura que considera aspectos muito específicos sobre o segurado, como o grau de dependência de determinado membro ou função motora. Isso é, quando o ofício desempenhado é indissociável do perfeito funcionamento dessas funções, como um jogador de futebol depende das suas pernas para ter a continuidade da sua carreira viabilizada.

São muitos os casos de pessoas que podem contar com esse acréscimo sobre o prêmio, em razão da necessidade do perfeito funcionamento de seus membros como ferramenta para a plena capacidade para o trabalho. Entre eles, músicos e médicos cirurgiões que dependem de suas mãos.

Auxílio-funeral

Além da dor da perda de um ente querido, esse momento também guarda alguns encargos que ficam por conta dos familiares, como a organização do velório. Tal tarefa também é onerosa, pois há custos para a realização do sepultamento, e isso pode agravar problemas financeiros preexistentes.

Com a cobertura sobre o velório, as despesas serão reembolsadas pela seguradora, mediante a apresentação das notas fiscais, caso o óbito tenha acontecido durante a validade da apólice. O limite do reembolso é o valor que consta no contrato, que será destinado aos familiares ou a um terceiro indicado por eles, caso tenha arcado com as despesas do funeral.

Doenças graves

A cobertura sobre doenças graves costuma ser feita de forma genérica ou específica, com doenças que podem ser segmentadas de acordo com o sexo do segurado. Um exemplo é o câncer de próstata para homens e o câncer de mama para mulheres.

É uma cobertura importante porque, além da provável incapacidade para o trabalho e redução na renda familiar, o tratamento dessas doenças costuma ser caro. Afinal, envolve despesas com internações e medicamentos, que serão pagos ou reembolsados pela seguradora, até o limite da apólice.

Como escolher uma boa seguradora?

Pesquisar é a palavra de ordem quando se está à procura de uma seguradora porque, ao mesmo tempo que muitas são solícitas quando você demonstra interesse na contratação, o mesmo não acontece quando é verificado o sinistro. Não deixe de conhecer a reputação e o feedback daqueles que são ou foram clientes das empresas que você tem como opção.

A credibilidade e a solidez também são atributos mais que desejáveis, para que você ou seus beneficiários não corram o risco de não receber a indenização e nem tenham que enfrentar longas batalhas judiciais para isso.

Saber o que o seguro de vida cobre é apenas uma das etapas de como fazer um seguro. Ela deve ser feita de forma criteriosa, para que não se tenha dores de cabeça lá na frente.

Essas dicas foram importantes para você? Então, aproveite e siga as nossas redes sociais para novos conteúdos. Nós estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube!