Como construir o futuro de seu filho com a previdência infantil

Como construir o futuro do seu filho com a Previdência Infantil

Ter um filho é uma grande responsabilidade, e assegurar o seu futuro é uma das maiores preocupações dos pais. Além de prevenir problemas causados por imprevistos, os pais, mães e avós querem garantir um nível financeiro satisfatório para suas crianças no futuro, permitindo que elas tenham oportunidades e recursos para construir suas vidas sem dificuldades.

Uma boa forma de atingir esse objetivo é com a previdência infantil. Veja como:

1. Saiba poupar

Uma das vantagens da previdência infantil é a facilidade em fazê-la. Isso se deve ao fato de ela exigir uma quantia mensal acessível para realizar o investimento. Esse valor pode ser poupado com um jantar em casa, no lugar de em um restaurante; um filme na TV no lugar do cinema; ou um encontro com os amigos no parque, no lugar do shopping.

Com algum comprometimento e mudanças pequenas na rotina, não é difícil conseguir o valor a ser investido todo mês para o seu filho.

2. Comece cedo

Essa é, sem dúvida, uma das maiores vantagens da previdência infantil: quanto mais cedo se investe, mais tempo terá para conseguir o retorno esperado. Alguns investidores — geralmente os pais — optam por contratar um plano no ano do nascimento da criança, outros quando ela está um pouco crescida.

Seja qual for o momento, saiba que ele está diretamente ligado ao objetivo da construção do montante. Para fazer um curso superior (para o recebimento por volta dos 17, 18 anos), o nascer é o momento ideal; para o investimento na futura carreira ou início do próprio negócio, aos cinco ou seis anos é importante começar a previdência.

3. Acompanhe o rendimento

A previdência infantil tem um rendimento muito positivo em relação a outras formas de investimento, principalmente considerando que ela não coloca em risco os recursos revertidos. Dependendo do plano, do valor inicial, do fundo de investimento e do tempo da previdência, o rendimento é impressionante, e pode ser acompanhando mensal ou anualmente.

4. Tenha metas

Para que o projeto desenvolvido seja concretizado com mais facilidade e proximidade, sem que pareça algo distante, não deixe de criar metas para a aplicação. Não é porque o valor será resgatado daqui a 15 ou 20 anos que o dinheiro não estará presente na realidade do investidor e da criança.

Além disso, o acúmulo e a aplicação permanente de recursos provocarão a criação de uma cultura de investimento na família, criando valores como poupar, pensar no futuro e conquistar sonhos aos poucos, grão por grão.

Pronto para começar a construir o futuro da sua criança? Conheça os nossos planos e escolha o melhor para a sua família!