Como preparar sua família para a instalação de um sistema de segurança residencial

A instalação de um sistema de segurança residencial traz mais tranquilidade para toda a família. No entanto, para que qualquer meio de proteção (alarme, câmeras, escolta, etc.) seja eficaz, é necessário que as pessoas que frequentam o imóvel estejam preparadas e sigam algumas regrinhas simples de segurança.

Além disso, é fundamental que todos que frequentam o local — família, amigos, funcionários, prestadores de serviço — entendam como o sistema de segurança residencial funciona, quais precauções tomar e como ele pode melhorar o dia a dia dos moradores. Mas é importante salientar que somente pessoas de confiança devem ter acesso à rotina e funcionamento do equipamento.

Continue a leitura para entender o funcionamento de alguns sistemas de segurança e confira dicas para aproveitá-los da melhor forma!

Aprenda — e ensine — a utilizar o sistema de segurança

Os sistemas de segurança residencial estão cada vez mais modernos. Veja algumas soluções disponíveis atualmente no mercado:

  • alarmes ativados por sensores (que podem ser programados para funcionar em cômodos específicos da casa ou em todo o ambiente);
  • câmeras de segurança para acompanhamento a distância ou gravação das imagens;
  • sistema de entrada e saída por senha ou biometria;
  • ativação de acendimento de luzes por aplicativo de celular, entre outros recursos;
  • ronda periódica feita por profissionais de empresas especializadas.

É importante destacar que o sistema em si não funciona sozinho. É essencial que todos os frequentadores da casa o utilizem corretamente.

Especialmente as pessoas que passam boa parte do tempo em casa sem a presença de familiares ou funcionários (jardineiros, domésticas, babás), devem estar cientes a respeito do funcionamento do sistema adotado, para que não deixem o ambiente desprotegido em nenhum momento. Afinal, basta um breve descuido para que assaltantes se aproveitem da vulnerabilidade alheia.

Leia mais: Como contratar um serviço de segurança eletrônica

Evite disparar o alarme sem querer

Muitos disparos de alarmes residenciais no Brasil ocorrem por descuido na utilização do equipamento. Além de acionar as equipes de segurança desnecessariamente, esse tipo de ocorrência incomoda os vizinhos e pode, até mesmo, resultar em multas. Veja o que fazer para evitar que isso ocorra.

Verifique se as portas e janelas estão fechadas

Mesmo as menores frestas podem permitir passagens de ar suficientes para ativar um alarme.

Livre-se de insetos e roedores

A movimentação desses animais pela casa pode acionar alarmes.

Limite o trânsito de cães e gatos

Caso tenha animais domésticos como cães ou gatos, evite que eles transitem por ambientes onde os sensores de movimento estejam ativados.

Mantenha as plantas podadas

Galhos que entrem em contato com os sensores também podem acionar os alarmes da casa.

Fique atento à área temporizada

Área temporizada é o espaço entre a central de alarme e a porta do imóvel, em que o sistema é programado para ter tempo suficiente para entrar ou sair do local sem que haja o disparo indevido. Ou seja, serve para permitir que o alarme seja armado/desarmado por pessoas autorizadas, sem que haja o disparo indevido por locomoção.

Tenha um comportamento seguro

Arrombamentos, furtos e outras situações perigosas podem ocorrer com qualquer um, mesmo que tenham os mais modernos sistemas de segurança instalados em sua casa. Para garantir que esses sistemas sejam efetivos, é preciso pôr em prática iniciativas voltadas à prevenção no dia a dia.

Muitos assaltos ocorrem quando um morador ou funcionário estão entrando ou saindo da casa. Isso acontece porque, em geral, nesse momento os alarmes estão desativados. Veja algumas dicas que devem ser repassadas para todos os que frequentam o local:

  • observe se há movimentações estranhas próximas à sua casa antes de sair dela;
  • pessoas desconhecidas rondando o portão de entrada ou da garagem também são um sinal de alerta;
  • esteja atento a entregas ou prestadores de serviço que não foram chamados — podem ser assaltantes tentando se passar por outras pessoas;
  • antes de sair, feche as janelas e tranque as portas de casa, sem esquecer de ativar o alarme;
  • crie um grupo de mensagens instantâneas mantendo uma comunicação constante com os vizinhos a respeito de eventos suspeitos;
  • evite sair em horários fixos. Por mais que os horários de atividades externas sejam sempre os mesmos, é recomendado alterar os períodos de entrada e saída

Com essas dicas, fica muito mais fácil cuidar do seu bem-estar e de sua família. Por isso, não se esqueça de reforçar a todos que frequentam a residência as boas práticas de segurança domiciliar.

Gostou do nosso artigo sobre sistemas de segurança? Aproveite para compartilhar as dicas nas suas redes sociais