Smart Home: tudo o que você precisa saber sobre o tema!

Smart home

Há algumas décadas, quando assistíamos a desenhos futuristas como “Os Jetsons”, sonhávamos com uma casa em que tudo funcionasse apenas com o comando de voz, robôs de limpeza e eletrônicos automatizados. Parecia algo muito distante do cotidiano e difícil de acontecer, não é mesmo? Contudo, hoje já podemos vivenciar essa realidade com a smart home.

Embora a animação representasse uma família vivendo no ano 2062, o conceito de automação residencial surgiu muito antes, na década de 1970 — quando os primeiros sistemas de controle automatizados foram criados. De lá para cá, houve tanta evolução que estamos bem próximos da realidade retratada na ficção.

Muitas pessoas querem aderir à smart home mas não sabem por onde começar. Para responder algumas dúvidas sobre o tema, preparamos este guia com as principais informações, os benefícios e as maneiras de viabilizar a implementação de uma casa inteligente. Confira!

O que é uma smart home?

Essa expressão vem do inglês e, em tradução livre, significa casa inteligente. Também conhecida como casa conectada, ou automação residencial, trata-se de uma residência que dispõe de um alto grau de automação. Com dispositivos conectados à internet — o que possibilita a troca de dados entre eles — as funções são executadas de modo remoto ou por comando de voz.

Como ela funciona?

Como vimos, esse conceito surgiu muito antes de realmente se concretizar como o que conhecemos hoje. Mas, o que transformou esse futuro “distante” em uma possibilidade real? O advento da Internet das Coisas (IoT). Ela é a forma como os objetos se conectam e se comunicam — entre si e com o usuário — por meio de sistemas de transmissão de dados.

Trata-se de um conceito válido a qualquer objeto eletrônico que possa ser usado de modo integrado, como carros, smartphones, geladeiras, relógios inteligentes, entre outros. Assim, a IoT impulsionou o surgimento de dispositivos mais modernos e mais automatizados, contribuindo para a automação residencial.

Vale a pena investir em tecnologia para a casa?

O principal diferencial da smart home é o uso massivo de tecnologia de ponta. Até itens comuns — lâmpadas, portas e fechaduras — fazem uso da tecnologia em uma casa conectada. O objetivo de utilizar tais dispositivos e sistemas é automatizar o local o máximo possível.

Seja pelo costume, seja por acreditarem que a casa inteligente demanda um alto custo, muitas pessoas ainda têm se mostrado resistentes à automatização residencial. Contudo, com o início da era da Indústria 4.0, ficou cada vez mais evidente a necessidade de acompanhar as evoluções tecnológicas.

Você lembra como era o seu celular há cerca de 15 a 20 anos? Basicamente era um telefone móvel, usado majoritariamente para chamadas de voz. Nem as mensagens — que na época eram apenas por SMS — eram tão populares. Agora, veja tudo que os aparelhos atuais proporcionam! Os smartphones atuais nos oferecem diversos serviços na palma da mão, com apenas um clique.

O uso residencial da tecnologia de ponta pode facilitar bastante a rotina e trazer agilidade ao dia a dia. A cada ano, mais dispositivos smart surgem no mercado, e logo tornam-se tendência. Recentemente, a empresa de análise de IoT, Berg Insight, divulgou uma pesquisa indicando que, até 2022, mais de 63 milhões de residências norte-americanas serão casas inteligentes.

Ter uma smart home vai ser tornar tão comum que será necessário acompanhar a tendência. Afinal, as residências que não acompanham as inovações, acabam tornando-se obsoletas, o que pode levar a uma desvalorização do imóvel.

Quais são as vantagens de ter uma casa inteligente?

Você ainda não se convenceu da importância da automação residencial? Então, chegou a hora de conhecer algumas vantagens que a tecnologia inteligente pode proporcionar ao seu lar. Confira, a seguir, os principais benefícios de transformar a sua residência em uma smart home!

Economia de energia

Embora muitas pessoas acreditem que o uso intenso da tecnologia é dispendioso, a realidade é exatamente oposta a isso. Afinal, o acesso remoto aos eletrodomésticos possibilita que eles sejam ligados apenas durante o tempo necessário, ou permitem o ajuste da intensidade. Logo, os aparelhos não ficam ligados o tempo todo em sua máxima potência, por exemplo, economizando energia.

Mesmo considerando um gasto imediato com a instalação desses sistemas e dispositivos inteligentes, o custo/benefício compensa. Estima-se que uma smart home pode chegar a um custo menor em 30% quando comparado às casas convencionais. Imagine a economia no longo prazo!

Maior segurança

Em uma sociedade com altos índices de violência, a segurança é um fator de constante preocupação. Nesse cenário, o lar é o local onde nos sentimos mais seguros. Para aumentar e garantir essa segurança, então, vale investir em dispositivos modernos e avançados.

Por isso, alcançar melhores níveis de segurança é uma das principais vantagens da casa inteligente. Afinal, as inovações tecnológicas contribuem para o monitoramento de entradas e saídas da residência. Existem sistemas com sensores que informam a presença de pessoas próximas ao local, além de sistemas de alarme, câmeras de monitoramento remoto e sensores de portas e janelas.

Proatividade

A proatividade está conectada à segurança da smart home, pois, com a automatização, a proteção local deixa de ser apenas reativa — quando responde à ameaça que já está em andamento — para se tornar proativa, notificando em tempo real sobre o que ocorre no imóvel.

Controle

Um ponto essencial quando pensamos em automação residencial é o controle. Afinal de contas, os sistemas eletrônicos utilizados na residência são criados a fim de oferecer controle total ao usuário. Com a imensa variedade de dispositivos disponíveis no mercado, é possível encontrar centrais de acesso para controlar equipamentos e sistemas de modo integrado.

Além disso, a utilização de softwares possibilita controlar e ajustar os aparelhos conectados ao sistema mesmo a distância. Ou seja, é possível controlar sua smart home até mesmo quando você não está no local, o que facilita a resolução de alguns problemas, como desligar um eletrodoméstico que ficou ligado por engano.

Conforto

Proporcionar mais conforto é uma das principais vantagens da smart home. Esse aumento do conforto ocorre devido à automação que gera mais praticidade aos moradores e oferece menos trabalho para manter a manutenção do imóvel.

Como a residência passar a dispor de sistemas de automação inteligentes — desde os eletrodomésticos até o sistema de vigilância — os aparelhos podem ser autoajustados, proporcionando mais tranquilidade ao morador.

Valorização

Como vimos, um imóvel que não acompanha as tendências tecnológicas tem grandes chances de sofrer desvalorização. Desse modo, aderir à automação residencial é uma forma de garantir que o imóvel fique valorizado no mercado. Em meio à rotina atribulada e à necessidade de aumentar a segurança no lar, quem busca um imóvel considera tudo o que ele tem para oferecer como facilitador no dia a dia.

Antes, muitas pessoas se preocupavam apenas com a localização ou a planta do local. Hoje, esse cenário está mudando. A tendência é que as casas que dispõem de sistemas inteligentes sejam mais valorizadas no mercado imobiliário, pois a automação residencial é um diferencial decisivo.

Integração

As pessoas estão buscando cada vez mais conectividade, por isso, esse é um tema tão falado atualmente. Nesse sentido, um projeto de smart home bem executado proporciona que os dispositivos se comuniquem entre si, em um sistema integrado. Essa integração faz com que os eletrônicos trabalhem em conjunto, como uma orquestra, cujo objetivo é garantir conforto, conveniência e proteção aos moradores.

Quais são os principais equipamentos para ter uma smart home?

Quem está começando agora no mundo da automação residencial costuma ter muitas dúvidas sobre os equipamentos mais importantes na hora de montar uma smart home. Afinal, existem muitas tecnologias que podem contribuir para a casa inteligente.

Após garantir uma boa conexão com a internet e um roteador potente, confira quais são os principais equipamentos para transformar sua casa em uma smart home!

Smart lock

Um dispositivo importante ao investir no setor de segurança é a smart lock, também conhecida como fechadura inteligente. Com ela, as portas da residência só podem ser abertas com o uso de senha, cartão de acesso, biometria ou por um aplicativo.

Sensores

Quando pensamos em segurança, as smart locks costumam ser o item número um da lista, mas os sensores de presença também exercem uma função auxiliar no monitoramento do ambiente. Muito utilizados em ambientes corporativos e comerciais — como mercados, lojas, shoppings e clínicas — os sensores podem ser encontrados em kits prontos para instalação em portas e janelas.

Além da utilização para segurança, os sensores contribuem com a economia de energia elétrica, pois acendem e apagam a luz de acordo com a movimentação no ambiente. Isso evita os contratempos causados por dispositivos que utilizam temporizadores para apagar as luzes.

Câmeras de segurança

Ainda pensando em segurança, não podemos dispensar as câmeras de monitoramento. Elas permitem a visualização da entrada da residência mesmo a distância, por exemplo, pelo celular ou tablet. Além disso, as câmeras que contam com a opção de áudio também possibilitam ouvir o que acontece na casa e falar com quem estiver lá.

Reguladores de temperatura

Imagine chegar em casa em um dia frio e encontrar o ambiente já aquecido. Ou, em um dia quente do verão brasileiro, sua residência já estar a sua espera refrigerada. Com os reguladores de temperatura isso é possível. Por isso, esses dispositivos são itens quase obrigatórios em uma smart home.

Existem algumas opções no mercado que permitem controlar a temperatura em diferentes cômodos e, alguns, ainda contam com serviços adicionais como tocar música, pesquisar informações, medir a temperatura, entre outros. Usualmente, podem ser acessados e controlados em um sistema de integração com smartphone, tablet ou computador.

Iluminação

Na área de iluminação, as lâmpadas inteligentes não podem ficar de fora da sua lista. Entre os outros gadgets, esses costumam ser os itens mais baratos, mas que também proporcionam os maiores impactos na economia.

As lâmpadas inteligentes podem ser controladas diretamente de um smartphone e ajustadas de acordo com o ambiente. Com um controle de coloração, são capazes de deixar o ambiente mais quente ou frio, além de permitirem mudanças na intensidade da iluminação.

Assistente virtual

Assistentes virtuais podem facilitar bastante a nossa vida. Agora imagine um assistente integrado à smart home, que pode tocar música, checar sua agenda, informar sobre o tempo, entre outros, apenas com um comando de voz. É assim que funciona um assistente virtual integrado à casa inteligente!

Smart TV

Depois dos smartphones, esse é o item mais conhecido entre os smart gadgets. Por isso, é o primeiro item lembrado quando o assunto é automação residencial. Realmente, não podemos falar em smart home sem falar da smart TV.

Ela pode, ou não, incluir sistemas de Home Theater, mas, mesmo quando é “apenas uma televisão”, já representa uma evolução fantástica quando comparada aos antigos modelos de tubo. A smart TV é uma excelente opção de entretenimento que, diferentemente dos modelos anteriores, pode oferecer uma experiência de cinema em casa.

Afinal, as opções mais modernas incluem som surround, tela com alta resolução de imagem e um sistema operacional que viabiliza o uso de diversos aplicativos. Devido à excelente conectividade Bluetooth e Wi-Fi, a smart TV é facilmente controlada por um aplicativo mobile.

Robô-faxina

Imagine como deve ser manter a casa limpa sem nenhum esforço. Bem, você não precisa imaginar, o robô-faxina já é uma realidade. Esse é um item que nos remete diretamente à animação “Os Jetsons” citada no início desse artigo. Provavelmente, você já deve ter visto alguma imagem de um robô de limpeza circulando pela internet.

Os robôs-faxina são aspiradores de pó inteligentes. Eles realizam a limpeza do chão de forma automatizada, se deslocando sozinhos por todo o ambiente. Modelos mais modernos conseguem descartar a sujeira coletada em um local apropriado e retornam, sozinhos, para a base de carregamento.

Eletrodomésticos com conexão

Em uma smart home não podem faltar os eletrodomésticos inteligentes. O mercado já oferece algumas opções, como geladeira e ar-condicionado, conectados diretamente ao seu smartphone.

Quem não gostaria de ter uma geladeira que anota os itens para a sua compra semanal, quinzenal ou mensal? Isso já é possível com a geladeira inteligente, que é capaz de identificar exatamente o que está faltando ou sobrando.

Outro sonho de consumo é um ar-condicionado que pode ser controlado pelo smartphone. Pois já existem dispositivos desse tipo à venda no Brasil. O ar-condicionado inteligente permite o controle da temperatura via celular, então, dá para controlar a temperatura da sua residência antes mesmo de você chegar em casa.

O que o futuro reserva às smart homes?

Estima-se que, até o final de 2021, estarão em uso cerca de 25 bilhões de dispositivos inteligentes. Essa é uma projeção fantástica, principalmente quando pensamos que, há algumas décadas, aideia de controlar de modo remoto diversos sistemas da casa via smartphone parecia um cenário de ficção científica.

O mercado dos smart gadgets tende a crescer cada vez mais, tornando promissora a indústria de automação residencial. À medida que dispositivos como Alexa, Google Home e Amazon Echo se tornam populares, a inteligência artificial evolui ainda mais.

Nesse cenário, resta a dúvida do que podemos esperar para o futuro das smart homes. Uma vez que elas dependem e se desenvolvem a partir dos dispositivos disponíveis no mercado, podemos ter uma ideia do que será o futuro das casas inteligentes:

  • integração de dispositivos domésticos inteligentes;
  • maior uso da inteligência artificial;
  • mais vigilância nos aparelhos de controle;
  • dispositivos interoperados;
  • diagnósticos de dispositivos;
  • conservação de energia e prevenção de danos durante desastres naturais;
  • compartilhamento de dados do proprietário com empresas que criam esses produtos;
  • personalização automática a partir das preferências do usuário;
  • mais smart kitchen gadgets;
  • maior integração de controle de voz.

Como manter a segurança dos dispositivos da sua casa inteligente?

Por ser uma indústria ainda recente, os produtos smart sofrem bastante variação em sua fabricação. Por essa razão, vemos diversos modelos, design e softwares diferentes disponíveis no mercado. Por isso, dá para imaginar quão difícil é garantir a segurança de cada dispositivo separadamente.

Para facilitar essa tarefa, trouxemos algumas dicas de como manter a segurança dos aparelhos usados na sua smart home. Veja só!

Proteger a rede Wi-Fi

O principal item de segurança de dispositivos de tecnologia IoT é a sua conexão com a internet. Por isso, é essencial proteger sua rede Wi-Fi. Nesse sentido, tenha atenção ao aparelho roteador, que vem com uma senha padrão de fábrica.

É preciso definir uma nova — e mais complexa — senha assim que tirar o aparelho da caixa. Para garantir uma senha segura, escolha uma opção difícil de decifrar. Além disso, certifique-se de usar o protocolo de segurança WPA2, ou até o WPA3, quando este estiver disponível.

Mudar as senhas de fábrica

Na mesma linha da proteção do roteador, considere alterar as senhas de qualquer aparelho que adquirir, porque ele costuma vir com uma senha padrão, facilmente acessível. Por isso, sempre mude a senha do dispositivo por uma opção mais segura. Além disso, caso a autenticação de dois fatores esteja disponível, faça a habilitação e a utilize.

Manter os softwares atualizados

Periodicamente, são disponibilizadas versões atualizadas dos softwares. O principal motivo dessas atualizações é corrigir erros e falhas de segurança das versões anteriores.

Por isso, é muito importante manter os softwares dos dispositivos smart atualizados com as versões mais recentes e as correções disponíveis. Afinal, se a versão anterior apresentou algum problema, é imprescindível que você pare de rodá-la, sob risco de comprometer a segurança do seu dispositivo.

Conhecer seus aparelhos

Por mais tentador que seja comprar um aparelho e simplesmente conectá-lo na rede, é fundamental seguir todos os passos seguros para a sua instalação. Antes de adquirir um item, procure tirar todas as dúvidas sobre seu funcionamento com o vendedor ou, em caso de compras on-line, tenha atenção às especificações e informações disponíveis no e-commerce e no site do fabricante.

Além do mais, quando for conectar um novo dispositivo, leia atentamente o manual de fabricação, em especial sobre os protocolos de segurança, e siga todo o processo de instalação seguro recomendado. Isso pode evitar ou dificultar a ação de cibercriminosos.

Realizar a conexão somente quando necessário

Um meio de diminuir as ameaças é conectar um número limitado de dispositivos à sua rede. Por mais que seja tentador utilizar todos os smart gadgets disponíveis no mercado, considere continuar usando alguns clássicos quando a opção smart não trouxer tantos benefícios à rotina. Assim, você diminui a quantidade de itens conectados e, consequentemente, minimiza o risco de invasões e hackers.

Qual é a importância de contratar um seguro?

Diante de tudo o que foi exposto, fica evidente que a smart home exige certo nível de investimento, seja para troca dos aparelhos, seja para garantir a segurança dos sistemas de acesso. Você, com certeza, não quer gastar dinheiro investindo na casa inteligente e acabar tendo algum prejuízo com roubos e acidentes domésticos, não é mesmo?

Por isso que é tão importante contar com um seguro residencial para a sua smart home. O mercado oferece diferentes opções de seguros a variados bolsos e necessidades. Para proteger o seu lar são oferecidas algumas coberturas, como:

  • prejuízos causados por incêndio, explosão e fumaça;
  • roubo ou furto desse tipo de item;
  • danos elétricos causados por raios ou por variação de energia;

Quais são as vantagens do seguro residencial?

Embora existam variações de preço a depender do seguro contratado e da seguradora, o valor costuma ser bastante em conta considerando o custo/benefício. Além disso, usualmente, é possível parcelar o valor total, facilitando o pagamento.

O seguro é uma forma de proteção financeira contra prejuízos causados por imprevistos, que poderiam comprometer o orçamento. Ademais, além das coberturas, alguns seguros oferecem serviços 24 horas para pequenos reparos. Se contratados por fora, esses serviços podem sair o preço total de um seguro, que protege a residência inteira, por pelo menos um ano.

O conceito de smart home chegou para ficar. É inegável o quanto o mundo está imerso na tecnologia, que vem impactando a forma como nos relacionamos com as pessoas e as coisas que nos rodeiam. Com novas soluções surgindo a cada dia, vale a pena adotar a automação residencial e garantir mais conforto, praticidade e segurança na sua rotina.

Gostou de conhecer mais sobre a casa inteligente? Compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e fortaleça suas conexões com informações de qualidade!