Vai reformar a casa? Confira os 11 itens aos quais você deve estar atento

Reforma Consórcio - Reformar Casa

Muitas vezes adiamos a decisão de reformar a casa por medo dos problemas que podem surgir durante a obra ou por falta de recursos. Porém, chega uma hora que essa ação se torna inevitável. Nesse momento, é possível contar com o crédito para reforma.

Da mesma maneira que a compra de uma casa, uma reforma também precisa ser planejada, sendo que programá-la é a melhor forma de evitar problemas e de tentar prever algumas situações comuns que podem ocorrer.

Neste post, separamos 11 itens aos quais você deve estar atento para realizar uma reforma sem contratempos. Confira!

  1. Determine a dimensão da reforma

O primeiro passo deve ser determinar a dimensão da reforma: você deseja reformar todos os cômodos da casa ou somente um? Por onde pretende começar? A reforma será feita por etapas ou de uma só vez? Quanto tempo a reforma deve durar?

Responder a essas questões é o primeiro passo. A partir de então, você descobrirá o tamanho do investimento financeiro que deve ser feito, quantos profissionais precisará contratar e quanto tempo será necessário para concluir a obra.

  1. Analise suas condições financeiras

Com o orçamento em mãos, você pode avaliar sua disponibilidade financeira para realizar o serviço. Mas e se você não tiver o investimento suficiente para os seus planos de reforma?

É importante pensar nesse processo como algo planejado. Nesse caso, obter o crédito para reforma pode ajudá-lo a juntar o dinheiro para esse fim. Com um consórcio, por exemplo, você paga parcelas mensais que cabem no seu bolso — o valor das parcelas varia de acordo com a sua carta de crédito e com o prazo escolhido para quitá-lo. Todo mês há um sorteio entre os participantes do grupo do consórcio e sua carta de crédito pode ser contemplada.

Contudo, se você não quer depender só do sorteio, também pode dar lances. Nesse caso, o consórcio funciona como um leilão: quem der o maior lance leva a carta de crédito naquele mês. Contudo, se o seu lance não for o mais alto, você continua pagando somente a quantia mensal.

Já com o dinheiro em mãos, se o valor da reforma ultrapassar sua estimativa inicial, é aconselhável que você faça somente o que for mais urgente e adie o que não for tão necessário.

O orçamento é um plano, mas é bastante comum que, durante a reforma, surjam detalhes inesperados que custam dinheiro. Por isso, é prudente deixar algum valor guardado para esses imprevistos.

  1. Faça um orçamento do custo total

O próximo passo deve ser fazer um orçamento do custo total, ou seja, considerando, inclusive, os custos com material e mão de obra, para evitar surpresas.

Nesse momento, é preciso lembrar que existem diferentes profissionais de construção que devem ser levados em consideração no momento de realizar o orçamento, a depender da dimensão da sua obra, como pedreiro, pintor, instalador de pisos, eletricista, encanador, entre outros.

  1. Contrate os profissionais

Depois de definir a proporção da reforma e o orçamento, é hora de contratar o profissional que será responsável pelas mudanças, geralmente um mestre de obras ou um engenheiro civil, além dos demais trabalhadores que realizam serviços específicos.

A primeira coisa que o chefe da reforma deve fazer é definir quanto gastará no serviço, além de estimar quantas pessoas serão necessárias e quais materiais serão utilizados. Vale ressaltar que, se for preciso mexer na estrutura da casa, é aconselhável que você contrate um engenheiro.

  1. Tenha cuidado com móveis e eletrodomésticos

Antes de iniciar a obra, veja como você fará para proteger a mobília da residência. O ideal é que os eletrodomésticos e utensílios menores sejam embrulhados e encaixotados para evitar acidentes.

Já sofás e poltronas devem ser cobertos com plástico ou algum tecido impermeável para não ficarem empoeirados ou sujos. O ideal é guardar ou ao menos cobrir todos os itens que podem ser danificados durante a reforma.

  1. Compare o preço dos materiais

Antes de dar início às obras, é preciso comparar o preço dos materiais em diferentes fornecedores, uma vez que podem existir grandes variações de valor de um estabelecimento para outro.

Além disso, é interessante ficar de olho em promoções e descontos, sendo válido, em determinados casos, comprar os materiais em época de baixa no preço e guardá-los em casa até o começo da obra.

  1. Fique atento ao estoque de materiais

Contudo, antes de seguir o passo do tópico anterior e comprar os materiais para a sua reforma, é importante pensar em qual local eles ficarão estocados, especialmente itens que podem ser desperdiçados se não forem armazenados em um lugar adequado, como areia e pedra. O cimento também é um material que exige cuidado, pois não deve ficar em lugar úmido.

Para garantir que seu dinheiro não seja gasto à toa, você precisará definir se há algum ambiente que possa ser utilizado para estocar esses materiais ou se é melhor comprá-los a granel.

  1. Reforme um cômodo de cada vez

É comum que uma reforma traga desconforto aos moradores da residência. Para gerar menos transtorno, o ideal é reformar um cômodo de cada vez, pois assim os trabalhos ficam concentrados em um único ponto da casa.

No caso de uma pintura, por exemplo, o ideal é preparar a parede, colocar a massa, selar e aplicar a tinta ou a textura em um cômodo por vez. Já pensou na bagunça da residência ao optar por pintar a casa toda de uma vez?

  1. Tenha cuidado com os imprevistos

Mesmo com um bom planejamento e com um cronograma montado, tenha ciência de que adversidades podem acontecer. Por exemplo, a chuva pode cair a semana inteira e atrapalhar a reforma da área externa da casa.

Dessa maneira, você deve sempre ficar por dentro do que está acontecendo em sua obra e se preparar para imprevistos, uma vez que existem fatores que podem atrasar uma obra e que, muitas vezes, não estão sob o seu controle, como as condições climáticas.

  1. Supervisione a obra

Tenha em mente que, por mais que você confie nos profissionais que contratou, o ideal é acompanhar a obra de perto para garantir que tudo sairá da forma desejada.

Ao supervisionar a reforma, é possível assegurar que o trabalho está sendo feito com qualidade, além de haver um controle maior do tempo de realização das etapas.

  1. Mantenha a casa limpa

Ao final de cada dia de execução da obra, solicite que os fornecedores recolham o lixo causado pela reforma para evitar o acumulo de poeiras, bem como para que você não tenha que lidar com pisos, paredes e móveis danificados.

Além disso, não se esqueça de que a faxina depois da reforma da casa deve ser caprichada, com algumas limpezas que não são comuns no dia a dia, como limpar os rejuntes e respingos de tinta, retirar massa corrida, entre outras ações.

Reformar a casa pode ser desafiador, mas o resultado sempre compensa todo o esforço. Afinal, não há nada melhor do que morar em um lar confortável, decorado e repleto de detalhes escolhidos por você.

Se você está adiando o seu sonhado projeto por receio dos imprevistos que podem acontecer ou por falta de verba, basta utilizar o crédito para reforma e seguir as nossas dicas a fim de garantir o sucesso de sua obra!

Decidi: vou reformar. E agora?

Precisa de crédito para deixar sua casa do jeito que você quer? Com o Consórcio, você não paga juros nas parcelas.

Faça uma simulação »