Primeiro imóvel: saiba como realizar o sonho da casa própria!

Ter uma casa para chamar de sua, sem dúvidas, é o sonho de muitos brasileiros. Desde criança, muitas pessoas são acostumadas a ouvir os pais falarem que o importante mesmo é ter a casa, por isso elas crescem com esse objetivo. Mas, no momento de adquirir o primeiro imóvel e tornar esse sonho realidade, é necessário ter o pé no chão e agir com total responsabilidade.

Essa não é uma tarefa simples. Por ser um bem de alto valor, é fundamental ter muito planejamento para que o negócio possa ser sustentável para o comprador. É importante estudar e escolher o tipo de imóvel (casa ou apartamento), a localização, decidir se será novo ou usado, a quantidade de quartos e a metragem, por exemplo.

Para ajudar você a realizar o seu sonho de comprar o primeiro imóvel, detalhamos abaixo algumas dicas relevantes. Continue acompanhando e aproveite!

Analise o seu orçamento

Entradas e saídas de dinheiro precisam ser totalmente computadas e com exatidão para que possam revelar quanto a disponibilidade dos recursos. Portanto, se você ainda não tem o hábito de anotar toda a sua movimentação financeira, esse é o momento para começar a exercitar essa prática. Seja em uma planilha ou até mesmo em um caderno, marque, a partir de agora, todos os seus gastos e ganhos.

Invista apenas no que for necessário

O imóvel precisa preencher com perfeição as necessidades de toda a família. E isso envolve bastante planejamento. Por exemplo, se todas as pessoas trabalham em casa, não vai fazer nenhuma diferença se o imóvel conta com vias de acesso rápido ao centro. Se você é mais reservado e não tem filhos, o mais interessante é buscar um apartamento ou casa sem itens de lazer ou salão de festas, afinal, isso vai deixar o valor do condomínio bem mais em conta.

Veja o que faz mais sentido para o futuro

Para que o orçamento seja direcionado de forma correta, analise o que faz mais sentido para os futuros moradores da propriedade e procure equilibrar com as finanças. Se segurança é um item indispensável para você, por exemplo, um apartamento pode ser a melhor opção.

Avalie o tipo de imóvel que a sua renda permite

Muitos brasileiros continuam comprando imóveis por impulso, sem fazer um planejamento adequado entre sua renda familiar disponível e o preço da residência. Então, antes de assinar um contrato de compra (pagamento à vista) ou um instrumento de promessa de compra e venda (imóvel na planta), avalie cautelosamente:

  • qual o nível de estabilidade de seus empregos;
  • quanto você ou os moradores da casa vão ter de sobra orçamentária no médio/longo prazo.

Veja se o imóvel atende às suas necessidades

Avalie se o imóvel realmente atende a todas as suas necessidades. Para tanto, o ideal é, antes mesmo de procurar a futura casa ou apartamento, pensar em como ela deverá ser para receber, com conforto e segurança, os membros da família. 

Observe ainda se a infraestrutura atende os seus desejos. Um condomínio com academia e parquinho para as crianças seria útil para sua rotina? Uma área de lazer é essencial para você? Levar questões como essas em consideração é fundamental para garantir qualidade de vida tanto para as crianças quanto para os adultos. Portanto, veja cada detalhe com bastante cuidado.

Avalie a localização do imóvel

Contar com fácil acesso a vias importantes da cidade, ter tudo por perto e poder chegar bem rápido ao local de trabalho têm um valor imensurável. Portanto, atente-se para a variedade de comércios ao redor dos imóveis que você se interessou, bem como nas ligações entre o empreendimento e os locais que fazem parte do dia a dia da família.  

Serviços indispensáveis, como escola, hospitais e postos de saúde, quando situados nas proximidades do imóvel, asseguram mais praticidade à rotina, por isso é importante analisar mais esse aspecto.

Comprar na planta pode ser uma opção

Há imóveis novos, na planta, casas, apartamentos, ou seja, uma variedade de opções que podem atender melhor ou não a sua família. Caso não tenha intenção de se mudar imediatamente, comprar um apartamento na planta pode ser uma ótima opção, já que é possível parcelar a entrada com a construtora, por exemplo. Mas vale ficar atento aos impostos e às taxas que as construtoras costumam cobrar no momento da entrega das chaves.

Não se esqueça dos custos totais

Materializar o sonho de comprar a primeira casa ou apartamento envolve ter noção exata de todos os custos que estão envolvidos na aquisição. Na compra à vista, há despesas com o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis), que equivale a 3% do valor do negócio, e também com a escritura.

Já nos financiamentos, existem o ITBI, os registros cartorários de alienação fiduciária e uma “tarifa de assinatura de financiamento” (os bancos cobram essa tarifa para consolidar a transação, podendo chegar a R$ 7.500,00). Um valor incrivelmente alto, não é mesmo? Esse é mais um motivo que explica por que o brasileiro tem escolhido cada vez mais o consórcio imobiliário.

Opte por um consórcio de imóveis

Quando uma pessoa passa a fazer parte de um consórcio imobiliário, ela se torna membro de um grupo com outros participantes envolvidos no mesmo objetivo: a compra de um imóvel. Cada consorciado contribui mensalmente com uma prestação, formando um tipo de poupança conjunta.

Tanto as parcelas, quanto a carta de crédito, são corrigidas pelo INCC (Índice Nacional da Construção Civil). A prestação vai ser definida conforme o valor do crédito que foi contratado, somando a taxa que a administradora do consórcio cobra pelo serviço.

Os integrantes conseguem obter a carta de crédito bem antes da data final do contrato, podendo ser a partir de sorteios ou de lances que podem ser ofertados nas assembleias, assim, aquele que ofertar o valor maior, vai ser contemplado com a liberação de sua carta de crédito.

Com o tempo, as sucessivas contemplações e sorteios por meio de lances vão reduzindo o grupo de consorciados e tornando muito mais fácil a liberação da carta de crédito. Os benefícios do consórcio Porto Seguro, por exemplo, são muitos: 100% parcelado, não tem incidência de juros, o poder de compra é garantido, enfim, uma ótima opção para quem deseja aumentar o patrimônio. É por essas vantagens que a busca por consórcios aumenta cada vez mais. 

Use o seu FGTS

É possível usar o FGTS para amortizar ou ainda quitar um consórcio imobiliário? A resposta é sim, e essa é, inclusive, uma ótima estratégia! Desde o ano de 2009, você pode utilizar o FGTS para amortizar parcelas em aberto na compra de imóveis, liquidar saldo de dívidas (pagamento de parcelas em atraso, respeitando o limite de três mensalidades) ou facilitar a contemplação da carta de crédito a partir de lance. Mas é importante saber que não é possível usar o FGTS para a compra de terreno, reformas de imóveis ou compra de imóvel comercial.

De fato, o desejo de comprar o primeiro imóvel e se mudar para a casa própria é bem grande, mas lembre-se de que não é interessante pesquisar por uma residência com pressa. Estamos falando de um investimento alto, então estude bem e tenha certeza de que conseguiu o melhor negócio possível.  E então, depois dessas dicas, já está preparado para realizar o seu grande sonho?

Ficou interessado e quer investir em um consórcio para realizar o seu sonho de comprar o primeiro imóvel? Não perca mais tempo e entre em contato conosco agora mesmo!

Agora que você sabe tudo sobre consórcio, que tal conhecer o Porto Seguro Consórcio e chegar mais perto do seu sonho?

Clique aqui »