Afinal, posso fazer seguro de vida para outra pessoa?

Posso fazer seguro de vida para outra pessoa

Diante de momentos difíceis, costuma surgir a preocupação de como garantir o futuro financeiro de entes queridos caso algo aconteça. Sem dúvida, quem tem pessoas que dependem financeiramente de seu auxílio precisa enfrentar algumas incertezas. Contudo, é importante não se deixar dominar pelo medo do futuro e buscar uma solução.

Por essas razões, o seguro de vida vem ficando cada vez mais popular e se mostrando um serviço indispensável para quem busca proteção financeira. Mas, muitas pessoas se perguntam: posso fazer seguro de vida para outra pessoa? Como contratar o serviço para pais, cônjuges e outros entes queridos?

Para responder a essas dúvidas, preparamos este artigo com as principais informações sobre o assunto e algumas dicas sobre o que observar na hora de fazer a contratação. Confira!

O que é um seguro de vida?

Antes de fazer um seguro de vida, é importante entender o que é esse modelo e como ele funciona. Primeiramente, é preciso ressaltar que um seguro sempre busca minimizar as consequências de um evento imprevisível. Para isso, ele protege um determinado bem e oferece uma contrapartida financeira caso haja prejuízos ao item objeto da cobertura.

Esse conceito vale para todas as modalidades: residencial, para automóvel, de vida, entre outros. Desse modo, o bem que o seguro de vida visa proteger é a vida do segurado. Assim, em caso de falecimento do contratante, ou sua incapacidade de continuar sendo um pilar financeiro, o beneficiário receberá a indenização correspondente à cobertura contratada.

Em quais situações o seguro de vida pode ser acionado?

Muitas pessoas acreditam que um seguro de vida só pode ser acionado em caso de falecimento do segurado, mas a cobertura pode ser mais ampla do que isso. Assim como ocorre em outras modalidades, além da cobertura básica, o segurado pode optar por outras coberturas adicionais ou assistenciais. O que será oferecido dependerá dos itens contratados na apólice.

Desse modo, a depender do que foi contratado como cobertura, o seguro de vida pode ser acionado em algumas situações:

  • falecimento;
  • doenças terminais;
  • diagnóstico de câncer, com exceção ao de pele;
  • incapacidade temporária total ou parcial causada por acidente;
  • despesas médico-hospitalares e odontológicas oriundas de acidente;
  • Diária por Incapacidade Temporária (DIT), em caso de acidente ou doença que gere afastamento do trabalho.

Dessa forma, quanto mais completo for o seguro contratado, maiores serão as coberturas da apólice. Contudo, é importante saber que existem algumas situações que não serão cobertas, como:

  • contaminação radioativa;
  • suicídio (carência de 2 anos);
  • atos ilícitos praticados pelo segurado ou pelos beneficiários;
  • outros riscos excluídos indicados na apólice.

Quais são os principais benefícios de ter um seguro de vida?

Como vimos, a contratação de seguro de vida garante proteção financeira em diferentes casos, tanto ao segurado quanto aos seus beneficiários. Entretanto, se ainda estiver em dúvida se essa é uma boa opção para você e sua família, confira, a seguir, alguns benefícios dessa modalidade.

Proteção em caso de afastamento de trabalho

Ninguém sabe quando acontecerá um imprevisto que cause afastamento do trabalho, como uma doença ou um acidente. Imagine a preocupação de sofrer, de uma hora para a outra, uma redução da capacidade laborativa e, consequentemente, ter que lidar com menos ganhos e mais gastos!

Quando se fala em cobertura para acidentes, uma dúvida comum é qual tipo contratar: seguro de vida x acidentes pessoais?

Como proteção em caso de afastamento de trabalho, o seguro de vida sai na frente. Enquanto na modalidade para acidentes pessoais a cobertura só pode ser acionada em caso de falecimento do segurado, o seguro de vida possibilita que o próprio contratante receba um pagamento de diárias devido à sua incapacidade temporária.

Proteção para o cônjuge

A divisão das despesas entre parceiros é bastante comum na sociedade. Ainda, um dos cônjuges pode acabar financeiramente dependente do outro durante o relacionamento. Por isso, a preocupação de garantir a sobrevivência financeira do parceiro é um dos motivos para fazer um seguro de vida.

Desse modo, o cônjuge pode ser incluído como beneficiário na apólice e, em caso de falecimento do companheiro (segurado), terá direito a uma indenização. Essa é a forma mais segura de garantir proteção financeira ao ente querido para que ele mantenha a qualidade de vida e o bem-estar mesmo em um momento tão difícil.

Custo-benefício

Quando pensamos em todos os benefícios — e garantias — que um seguro de vida oferece, fica fácil perceber a excelente relação custo-benefício dessa modalidade. Afinal, mesmo com baixos valores pagos por mês é possível adquirir uma boa cobertura.

Assim, com um baixo investimento você já consegue garantir proteção financeira para os momentos de imprevistos e transições da vida, sem grandes burocracias. Além disso, as coberturas podem ser combinadas para personalizar a apólice de acordo com as necessidades do momento.

Posso fazer seguro de vida para outra pessoa?

Agora que você conhece os principais benefícios do seguro de vida, chegou o momento de responder à principal dúvida deste artigo. Sim, você pode fazer um seguro de vida para outra pessoa! Existem diferentes motivos e situações para esse tipo de contratação, mas já podemos adiantar que essa é uma iniciativa muito comum.

Em quais circunstâncias?

Uma prática conhecida de seguro de vida para terceiros é a contratação realizada pelas empresas para os seus empregados. Essa é uma iniciativa bastante frequente no ambiente empresarial. Além dessa modalidade, existe a possibilidade de uma pessoa física contratar um seguro de vida para outra.

É uma prática comum entre cônjuges para garantir proteção aos filhos e aos parceiros. Contudo, é importante ressaltar que essa contratação não pode ser feita à revelia, ou seja, o segurado deve estar ciente de que está sendo feita uma apólice em seu nome, até porque ele precisa assinar a proposta e responder todo o questionário de saúde requisitado pela corretora de seguros.

Vale ressaltar que, embora o próprio contratante possa ser um beneficiário, o seguro de vida pode incluir qualquer pessoa ou instituição no rol de beneficiários.

Recomendações importantes

Para garantir que os benefícios do seguro cheguem a todos os segurados e seus beneficiários, é fundamental ter atenção a alguns pontos no momento da contratação, tais como:

  • coberturas e condições do contrato;
  • informações corretas dos dados do segurado e dos beneficiários;
  • apresentação de todos os documentos obrigatórios.

Você começou essa leitura com uma pergunta simples: posso fazer seguro de vida para outra pessoa? Agora, você não apenas sabe que isso é possível como também conheceu os benefícios e a importância de contratar esse tipo de seguro. Na hora da contratação, é importante escolher uma boa seguradora. Assim, você garante a melhor opção para as suas necessidades sem dor de cabeça.

A Porto Seguro oferece diferentes soluções para a proteção à vida, em opções de planos que cabem no seu bolso. Além do Vida em Grupo, para o setor empresarial, ela também oferece o Vida Individual, Vida Mais Simples e Vida Mais Mulher.

Gostou do nosso conteúdo? Entre em contato conosco e conheça a solução mais adequada às suas necessidades!