Dicas para fazer um bom uso do 13º salário

Aprenda a usar o seu 13º salário da melhor forma com as dicas da Porto Seguro

O Natal está chegando – e com ele o 13º salário também. Mas acontece aí com você também o efeito bumerangue? O dinheiro extra cai na conta e logo volta por onde veio? Para isso não acontecer mais, dessa vez vamos dar algumas dicas de como fazer um bom uso do 13ª salário. Preparamos um super guia com tudo o que você precisa saber a respeito do assunto. 

O que é o 13º salário?

Se você é CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), aposentado e pensionista do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social ou Instituto Nacional do Seguro Social) ou da Previdência Social ( Previdência Social) ou já trabalhou com contrato temporário, já tem uma ideia do que é o 13º salário, ou conhecido pelos mais antigos como uma Gratificação de Natal.

No Brasil, o 13º salário foi instituído em 13 de julho de 1962, pela Lei n. 4.090. Na época, o presidente do Brasil era João Goulart, que determinou que todos os anos, todos os empregados urbanos, rurais ou domésticos recebessem um prêmio de Natal de seus empregadores. Este prêmio visou promover um Natal mais aprofundado para os colaboradores e estimular a indústria e os negócios, aumentando as vendas e, consequentemente, a arrecadação de impostos.

Resumindo, o 13º salário é o pagamento de um mês de salário adicional durante o exercício pago ao funcionário até o final do ano. A gratificação de Natal garante que, a cada mês trabalhado, o empregado tenha direito ao recebimento extra correspondente a 1/12 (um doze avos) do seu salário.  Ou seja, os empregados que trabalharam todos os 12 meses têm direito a receber o pagamento integral; quem não tiver, receberá o pagamento proporcional.  O décimo terceiro é pago em duas partes iguais, até 30 de novembro e até 20 de dezembro e é um direito conferido a todos os empregados com carteira de trabalho.

13º salário existe em outros países?

Não se engane, o 13º salário não é propriedade do Brasil. Nas Filipinas, por exemplo, o 13º mês de pagamento é uma forma de compensação além do salário anual (12 meses) do funcionário prescrito por lei. Na verdade, foi nas Filipinas que se originou o pagamento do 13º. Foi introduzido para preencher a lacuna entre o salário mínimo – que não era aumentado há vários anos – e o custo de vida mais alto.

Já a legislação mexicana é semelhante à brasileira e também paga o 13º salário até o dia 20 de dezembro, conforme a lei. O valor do benefício corresponde a 30 dias de trabalho do colaborador, com os descontos previstos. 

Em contraste, alguns países, como os Estados Unidos e Alemanha, não exigem o 13º ou 14º mês de pagamento por lei. Em vez disso, eles deixam o pagamento a critério dos empregadores.

Como aproveitar melhor o 13º salário deste ano?

O dinheiro extra é sempre bem-vindo, mas desperta muitas dúvidas sobre o destino a ser dado a esses recursos, seja para colocar as contas em dia, cumprir metas financeiras ou investir.  Mas não se desespere, a gente te ajuda a ir pelo caminho certo e ter um final de ano diferente dessa vez.

Pague suas dívidas

Se você é do time que tem contas pendentes, esse é o momento de colocá-las em dia. Aproveite o 13º salário para iniciar o ano novo no azul e limpar seu nome. Com um valor alto na mão, você pode negociar e conseguir mais descontos. 

Não esqueça do começo do ano

Não possui dívidas e contas atrasadas? Então, já separa essa grana para as contas mais comuns do início do ano. Se você tem filhos, esse dinheiro pode ser utilizado na compra de material escolar, que sempre sobe de preço no começo do ano. Além disso, é bom separar uma quantia para o pagamento do IPTU e IPVA (caso você tenha carro).

Faça uma reserva de emergência

Você é organizado e está com as contas em​​ dia? Parabéns, mas já tem uma reserva de emergência? Chegou o momento então de fazer uma com o seu 13º. A reserva de emergência é uma ação de segurança financeira que todos devem ter, afinal, imprevistos acontecem, coisas quebram, acidentes acontecem e a vida está sempre nos trazendo surpresas, e você precisa estar prevenido. 

Invista seu 13º salário

Para iniciar sua reserva, você pode usar parte do seu salário extra e depois todo mês guardar um pouco mais. O indicado é ter à disposição três a seis meses do seu custo de vida. Note: não é o valor do seu salário, é o quanto você precisa para viver.
Se você está com a sua vida financeira em dia e tem uma reserva de emergência de, no mínimo 6 meses, pode utilizar seu 13º para aumentar sua parcela de investimentos. A dica é separar esse valor em 3 potes: um para o curto prazo, outro para médio prazo e o terceiro para longo prazo. Entenda seu perfil de investidor e comece a investir

Faça um plano de previdência privada

Planejar o futuro é fundamental para se sentir seguro, tranquilo e confortável na aposentadoria. Esse é o grande objetivo da previdência privada: guardar dinheiro e economizar. Se você já tem seu plano definido e o valor que precisa poupar mensalmente para o futuro, poderá definir quanto do seu 13º utilizar para a previdência. Investir uma parte dessa grana com foco no futuro é uma excelente opção e traz a disciplina necessária para seguir um objetivo a longo prazo.

Aproveite seu dinheiro (com cautela)

Com as finanças organizadas, você também pode escolher por aproveitar seu 13º salário pra comprar algo pra você que sempre quis ou fazer aquela viagem que está adiando faz um tempo, afinal, é bom aproveitar seu dinheiro que foi fruto de um ano de trabalho.

Só tome cuidado para não gastar o dinheiro com coisas desnecessárias e que só irão trazer uma felicidade momentânea. 

Agora que você já sabe como aproveitar bem o 13º salário, esse ano será diferente e você entrará 2022 sabendo administrar melhor seu dinheiro. 

Conte com quem entende para fazer a gestão de seus recursos, a Porto Seguro Investimentos é uma gestora de recursos com longa experiência e pode te ajudar a diversificar seus investimentos e aumentar seus ganhos. 

Clique aqui e conheça sua nova seguradora: a Porto Seguro Investimentos.