Como negociar dívidas: saiba agora!

Como negociar dívidas

Ficar endividado não é confortável, mas pode acontecer. Diante dessa situação, é essencial saber como negociar dívidas, afinal, essa é uma forma inteligente de superar a dificuldade e ter mais tranquilidade financeira

Sabemos que dever é perturbador, pois prejudica a saúde mental e física. Apesar disso, existe solução para que o problema não se torne maior. Pensando nisso, trouxemos dicas de como negociar dívidas e superar esse momento turbulento. Confira as sugestões!

Reúna e analise todas as suas dívidas

Antes de buscar qualquer negociação, é preciso reunir e analisar todas as suas dívidas, sabendo exatamente qual é o valor devido. Isso é importante para que os cálculos sejam favoráveis e para ter uma ideia mais precisa de que propostas podem ser feitas. 

Para isso, é válido entrar em contato com o credor e solicitar o valor atualizado da dívida, incluindo a taxa de juros e todos os encargos envolvidos. Com o panorama, fica mais fácil visualizar formas de resolver o problema. 

Analise a sua situação financeira de maneira realista

É muito bom se planejar financeiramente e buscar uma solução para as dívidas. Entretanto, algumas pessoas costumam aceitar renegociações que não conseguirão pagar, sobretudo pelo valor das parcelas que não se encaixam no orçamento disponível. 

Seja sincero e realista. Não adianta ter pressa para quitar a dívida, se você não tem condições de pagar as parcelas corretamente. Portanto, faça um cálculo que considere o seu orçamento e que torne o pagamento viável, mesmo que o tempo de negociação seja mais longo. 

Priorize dívidas mais caras

Depois de listar suas dívidas, é preciso definir uma ordem de prioridade, sendo que as que têm juros mais altos devem estar no topo, pois se tornam mais caras com o passar do tempo. A dívida no cartão de crédito ou no cheque especial, por exemplo, é a pior e deve ser substituída ou negociada imediatamente. 

Ao solucionar os problemas maiores, você terá tranquilidade para resolver as pendências menores. Isso é fundamental para que o montante não continue crescendo e se torne algo impagável. 

Pense no que pode ser vendido e como ganhar um dinheiro extra

Talvez o seu orçamento não comporte o pagamento da dívida, sendo preciso buscar soluções diferenciadas. Uma alternativa é procurar itens que podem ser vendidos, pois não são tão utilizados. Pense naquela bicicleta encostada no quintal, ou naquele instrumento que não é tocado há bastante tempo, por exemplo. 

Além disso, é interessante buscar alternativas que possam gerar renda extra e complementar o orçamento. Pense em dar aulas particulares sobre um assunto que domina, revender produtos, fazer comidas para vender ou qualquer outra solução viável.

Estabeleça uma parcela máxima que você pode pagar mensalmente

Depois de conhecer melhor o seu orçamento e as possibilidades de conseguir alguma renda extra, estabeleça uma parcela máxima que pode ser paga mensalmente. Isso é importante para ter uma ideia de quais propostas podem se encaixar na sua realidade financeira

Quando esse cuidado não é tomado, é possível entrar em uma nova dívida, o que torna a situação ainda mais complicada. Portanto, é imprescindível entender suas possibilidades e evitar voltar ao vermelho

Avalie as condições oferecidas pelos bancos

Quando a renegociação da sua dívida não estiver evoluindo, existe a opção de transferir a dívida para outro agente financeiro, que ofereça condições melhores. Esse procedimento, conhecido como portabilidade de crédito, é uma alternativa interessante para buscar taxas mais vantajosas. 

Muitas pessoas não sabem que a portabilidade pode ser solicitada a qualquer momento, ficando presas a somente uma instituição. Para que o processo seja vantajoso, é preciso avaliar as novas condições que a outra instituição está oferecendo e ponderar se essa é a melhor opção para a sua situação. 

Entre em contato com os bancos da maneira correta

Algumas pessoas preferem fugir do contato pessoal, já que as instituições financeiras oferecem um canal online para renegociar as dívidas. Essa é a solução mais fácil, já que é preciso apenas colocar o valor de entrada e o prazo dentro do qual deseja pagar a dívida.

Apesar da facilidade, essa pode não ser a melhor forma de conseguir uma boa negociação. É recomendado comparecer pessoalmente ao banco e tratar do assunto de forma direta com o seu gerente. Desse modo, é possível estudar algo personalizado para o seu caso, de modo que se torne vantajoso para você. 

Faça uma proposta ao banco

Uma boa estratégia é fazer uma proposta ao banco, com soluções que caibam no seu orçamento. Trata-se de uma forma de conduzir as negociações e demonstrar que você não aceitará qualquer condição oferecida. 

Se a sua proposta não for aceita, não se desespere. É normal que o banco busque outro tipo de solução, que seja mais vantajosa para ele. Se isso acontecer, é preciso avaliar as condições, o que se encaixa na próxima dica. 

Avalie cuidadosamente a contraproposta feita pelo banco

Assim que você fizer a proposta, o banco oferecerá uma contraproposta. A dica nessa situação é evitar aceitar propostas que não condizem com a sua situação financeira. Se houver dúvida, ou se o cálculo da dívida não for claro, questione e não se deixe pressionar para fechar negócio.

É importante analisar a contraproposta de acordo com a sua condição financeira, verificando se ela se encaixa no orçamento, como comentamos. Em todo caso, é interessante oferecer uma nova proposta e tentar negociar com o banco a redução dos juros e das parcelas da dívida. O objetivo é que a negociação seja vantajosa para os dois lados, não se tornando um peso para as finanças

Neste artigo, mostramos como negociar dívidas e a importância dessa atitude para o equilíbrio financeiro. Além de conseguir as negociações, é muito importante se cuidar para quitar as parcelas e evitar o aparecimento de mais dívidas, já que isso pode virar uma grande bola de neve. Cuide dos gastos para não extrapolar o orçamento e se colocar em situações delicadas novamente.

Gostou das nossas sugestões sobre o tema? Então, aproveite para comentar de que maneira você já conseguiu negociar alguma dívida ou tirar dúvidas sobre renegociação!