Como fazer um seguro de vida? Tire suas dúvidas

Como fazer um seguro de vida

O brasileiro tem levado cada vez mais a sério o seu planejamento financeiro, o que também é uma necessidade, em razão das constantes instabilidades econômicas e os próprios fatores da vida, que nem sempre são os mais favoráveis. Saber como fazer um seguro de vida é a última fronteira para quem busca sua tranquilidade em momentos de imprevistos, e tem sido cada vez mais comum.

Uma apólice não é considerada um investimento em sentido estrito, pois em regra, não leva ao aumento do patrimônio do segurado. Por isso, nem sempre ela foi considerada entre os investidores comuns. Mas a proteção oferecida é um dos vários benefícios do seguro de vida, como uma forma de blindagem patrimonial. Isso tem aumentado o interesse sobre esse tipo de contratação.

Neste post, vamos responder aos principais questionamentos sobre como fazer um seguro de vida. Confira!

Para que serve o seguro de vida?

Uma apólice funciona como um meio de proteção contra riscos futuros e incertos. No caso do seguro de vida, ao menos uma das coberturas não é exatamente incerta, pois recai sobre a morte do segurado. A cobertura de morte gera um grande alívio financeiro para seus beneficiários, ajuda a manter as contas em dia e também viabilizar a concretização dos planos que você e sua família fizeram para o futuro.

Mas não é apenas essa inevitabilidade que o seguro de vida cobre, pois acidentes pessoais e doenças também podem constar da apólice. Ambos os riscos levam a períodos desfavoráveis, pois comprometem a capacidade de gerar renda de quem antes poderia ser o provedor da família.

Nesse caso, o problema vai além do tratamento e sequelas do acidente ou doença. É fundamental entender a diferença entre seguro de vida e acidentes pessoais antes de decidir.

Como funciona o seguro de vida?

Ele funciona como um contrato entre o segurado e a seguradora, que sob determinadas circunstâncias, se obriga a indenizar o segurado quando verificados os sinistros cobertos pela apólice. Essa indenização pode ser estendida aos seus beneficiários, e esse é um ponto bastante comum nesse tipo de seguro.

A cobertura costumava incidir apenas sobre a morte do segurado, acidental ou natural, conforme deveria estar explícito no contrato. Mas a sobrevivência também pode ser contemplada pelos planos atuais, que são bem mais completos, e oferecem coberturas contra a invalidez, doenças graves, diária por internação hospitalar, entre outras.

No caso da indenização por sobrevivência, ela se assemelha a uma previdência privada, que também é uma boa alternativa. Ao manter-se vivo até o final do plano contratado, o segurado terá direito a um valor expressivo, que poderá ser pago de uma só vez ou mensalmente, como se fosse uma parcela de sua aposentadoria.

Como encontrar uma seguradora confiável?

A primeira coisa a ser considerada é se a seguradora está em dia com suas obrigações e pode operar no mercado brasileiro, isso é, se ela tem autorização válida concedida pela Superintendência de Seguros Privados (Susep). Esse é um mercado que conta com uma regulação bastante forte, o que é pertinente, por envolver altos valores e questões relevantes da vida do contratante.

Caso esse primeiro requisito esteja preenchido, você deve buscar informações sobre a solidez da seguradora, que é a capacidade que ela tem de arcar com as obrigações assumidas. Isso pode fazer toda a diferença no momento em que você mais precisar, pois ela pode dificultar o acesso à indenização de maneira injustificada.

Portanto, procure conhecer a reputação da seguradora, leia as opiniões de seus clientes e descubra se ela está apta a prestar o atendimento que você espera e da forma que deseja. Compare e escolha aquela que estiver mais alinhada às suas expectativas e às da sua família.

O que deve ser avaliado na cobertura?

Uma apólice oferece coberturas para você enfrentar com tranquilidade e seguranças os momentos de imprevisto e de transições da vida. . Portanto, qualquer cobertura que você considere pertinente deve estar prevista contratualmente, para que não haja a justa recusa por parte da seguradora em pagar a indenização pela ocorrência de eventos não cobertos.

Quanto mais ampla for a cobertura, maior será a sua cotação. Por isso, você deve ponderar muito bem antes de fazer um seguro de vida, para que não adquira coberturas obsoletas e também para que o valor final não fique fora do seu orçamento e iniba a contratação. Opte pelas coberturas que melhor se alinhem às suas necessidades e às da sua família.

Quando o seguro pode ser acionado?

Quando ocorrer o sinistro, que é o evento danoso coberto pela apólice, o segurado ou seus beneficiários devem juntar toda a documentação prevista no contrato e apresentar à seguradora. Depois disso, será aberto um processo de pagamento, com prazo de aproximadamente 30 dias.

Com a liberação do pagamento, será possível o ressarcimento de despesas efetuadas durante a tramitação do processo e também o pagamento de indenização, conforme previsto contratualmente.

Quem pode fazer um seguro de vida?

Em regra, qualquer pessoa pode contratar um seguro de vida, embora algumas seguradoras possam limitar a emissão de apólices sob determinadas condições. Isso porque, quanto maior a probabilidade de ocorrer o sinistro, menos interessante será para a seguradora.

O seguro se viabiliza por um fator que pode ser considerado a sorte, ou álea, que é a possibilidade de prejuízo simultaneamente à de lucro. Quanto maior for o risco assumido, menores serão as chances de se obter lucro, e a inviabilidade de se alcançar a lucratividade faz com que as seguradoras possam se negar a emitir a apólice a determinadas pessoas.

Quanto maior a faixa etária, mais onerosa será a contratação e, em muitos casos, é até mesmo inviável a contratação, a exemplo daqueles segurados que contam com problemas graves de saúde ou já passaram dos 65 anos de idade. Pode ser, ainda, que a seguradora cobre um valor extra, o chamado prêmio agravado, em razão da alta probabilidade de ocorrência do sinistro.

Qual é o melhor seguro de vida?

O melhor seguro de vida é aquele que consegue contemplar todas as suas necessidades e riscos aos quais você esteja sujeito, caiba no seu bolso e que seja feito por uma seguradora com máxima credibilidade no mercado. Ou seja, é o seguro de vida oferecido pela Porto, que oferece diversas coberturas sob as melhores condições.

É necessário saber como fazer um seguro de vida, mas saber com quem fazer é tão importante quanto. Conte com uma referência no mercado, garanta a sua estabilidade financeira e a sua tranquilidade, entre outros vários motivos para realizar essa contratação!

Gostou de saber mais sobre o seguro de vida? Então, aproveite e entre em contato conosco!