Desmistifique o segurês: sobre franquia

Com o trânsito caótico das grandes cidades e os altos índices de violência urbana, é aconselhável a todo motorista que queira andar tranquilo em seu veículo fazer um seguro auto. Ele permite que o condutor do carro possa fazer suas atividades com tranquilidade e garante que ele estará resguardado em caso de problemas.

No entanto, muitas pessoas não sabem ao certo como o seguro funciona e ficam em dúvida em relação a alguns dos itens que fazem parte desse acordo. Um deles é a franquia. Você sabe ao certo como ela funciona? Se ainda não, leia o texto a seguir. Nele explicaremos o que ela é e quando você deve ou não pagá-la, entre outras questões relevantes sobre o tema. Vamos lá?

O que é?

A franquia faz parte da relação estabelecida entre o cliente e a seguradora. Ela nada mais é que a participação mínima obrigatória nos custos por parte do segurado em caso de dano parcial ao automóvel.

Isso quer dizer que, se o veículo sofre avarias, mas não chega ao estado de perda total, o cliente terá que arcar apenas com a franquia, e a seguradora com o saldo restante.

Quando se paga a franquia?

O funcionamento da franquia é mais fácil do que parece. Na ocorrência de um sinistro parcial, se o dano atingir o valor da franquia, o segurado deverá arcar com o pagamento da franquia e a seguradora com o correspondente ao reparo.

Para sinistros de indenização total, não há pagamento da franquia.