O que fazer em caso de furto ou roubo de carro?

Ter o próprio veículo é o sonho de muitos brasileiros. No entanto, o cenário de vulnerabilidade, às vezes, transforma o sonho em transtorno. No Brasil, o furto e roubo de carros é recorrente. Por isso, é tão importante contratar um seguro que cubra esses danos.

Muitas pessoas acreditam que furtos e roubos têm o mesmo significado. Porém, apesar de terem algumas similaridades, a forma como cada um acontece é diferente. No furto, o carro é levado sem que o proprietário tome conhecimento imediato. Já no roubo, o veículo é tomado na presença do dono e o criminoso usa de violência ou ameaças para conseguir levá-lo.

Para se prevenir e, principalmente, ensinar você a lidar com essas situações, preparamos este post. Assim, vamos explicar a diferença entre furto e roubo, o que fazer nesses casos e como evitá-los. Quer saber mais? Continue a leitura!

Entenda a diferença entre furto e roubo

Há certa confusão quando se fala de furto e roubo, pois muitos acreditam se tratar do mesmo tipo de crime. Todavia, existem particularidades que diferem um roubo de um furto, inclusive na hora de classificar legalmente. 

Furto

Furto é considerado um roubo comum, pois o bem é tomado sem que haja nenhum tipo de violência ou ameaça. O artigo no código penal em que o furto é abordado é o 155. A vítima está ausente ou não percebe que o carro foi levado.

Por exemplo, você estaciona seu carro em um lugar mais afastado enquanto vai a um show. Quando vai buscar o veículo para ir embora, não o encontra. Esse é um caso típico de furto.

Roubo

O roubo já é um crime considerado complexo, porque o bem é levado mediante ameaças ou violência física ou psicológica. Portanto, a vítima está presente no momento do crime. O artigo que contempla esse tipo de abordagem é o 157.

Assim, a pena nesse caso é maior. Um exemplo clássico acontece quando o proprietário do veículo está transitando pela via, mas é parado e ameaçado, então os criminosos levam o veículo. Logo, são circunstâncias de mais violência.

O que fazer em caso de roubo?

Em casos de roubo ou furto, é natural que o proprietário fique desestabilizado e preocupado. No entanto, é necessário se lembrar das providências práticas para conseguir reaver o veículo. Quanto antes essas atitudes forem tomadas, maiores são as chances de recuperar o automóvel.

O primeiro passo é comunicar às autoridades o roubo, lembrando que isso é feito com o boletim de ocorrência. Logo depois, é preciso contatar a seguradora e ela dará o auxílio e as instruções devidas. Veja agora, detalhadamente, o que fazer em caso de roubo!

Faça um boletim de ocorrência

O boletim de ocorrência é o documento oficial em que o indivíduo comunica à polícia e aos órgãos competentes que algo foi levado e relata as condições em que isso aconteceu. É no B.O também que vão constar quais os bens levados e quando o fato ocorreu. Ele pode ser feito on-line ou nas delegacias de polícia. Esse é o primeiro passo para se resguardar de possíveis transtornos futuros.

Contate a sua seguradora

Feito o boletim de ocorrência, é preciso entrar em contato com a seguradora. Ela vai comunicar o impedimento do veículo no sistema do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e na Base Índice Nacional. A seguradora também tomará todas as providências para encontrar o automóvel.

Peça reembolso do IPVA

Muitas pessoas desconhecem essa lei. Porém, em casos de roubo ou furto, o proprietário pode solicitar o reembolso parcial ou total do IPVA. Para que o pedido seja aceito, é necessário que tenha sido feito o boletim de ocorrência assim que o crime foi detectado. Se o veículo for recuperado, a restituição será parcial.

Como evitar furtos e roubos?

A prevenção ainda é o melhor caminho para evitar furtos e roubos. São pequenas atitudes diárias que ajudam a diminuir os riscos. Afinal, os criminosos preferem pessoas que estejam desatentas ou distraídas. Confira, a seguir, algumas dicas sobre o assunto.

Não deixe nada dentro do carro

Essa é uma dica recorrente quando o assunto é segurança. Ao sair do veículo, não deixe sobre bancos ou em lugares visíveis objetos como: bolsas, tablets, celulares, notebooks, carteiras, mochilas, entre outros que podem despertar o interesse de oportunistas e criminosos.

Não guarde documentos no carro

Muitas pessoas costumam deixar os documentos do carro no porta-luvas por acharem mais prático. No entanto, esse é um hábito que pode trazer grandes prejuízos futuros. Se os documentos estiverem dentro do veículo, no momento em que ele é furtado ou roubado, os criminosos terão mais facilidade em realizar delitos com o carro e inclusive se passarem por proprietários legítimos.

Tenha certeza que o carro está trancado

Na correria do dia a dia, muitas pessoas se esquecem de verificar se o carro foi realmente trancado. É aí que mora o perigo. Muitos veículos funcionam com travas elétricas, assim os proprietários saem andando antes de conferir se a trava foi acionada como deveria. Então, sempre se certifique que o carro foi devidamente trancado.

Considere usar um rastreador

Um rastreador veicular tem muitas finalidades, mas a principal, como o próprio nome sugere, é a localização instantânea do veículo. Quando um roubo ou furto acontece, é possível que o proprietário ou a própria seguradora consigam localizá-lo rapidamente, o que facilita a recuperação.

Planeje o itinerário

Quando você sai para o trabalho, para levar as crianças à escola ou para ir à academia, é importante que tenha em mente qual trajeto vai fazer. Ao ter conhecimento prévio do caminho, é possível evitar regiões com altos índices de violência, além de evitar o risco de se perder. Portanto, é interessante que você faça o seu percurso e busque pelas rotas mais seguras.

Como podemos ver, os automóveis e seus proprietários são expostos constantemente a situações de vulnerabilidade, entre elas as mais comuns são o furto e roubo de carro. Nesse contexto, é importante contratar um seguro auto, como o da Porto Seguro que tem o melhor custo benefício e possui ampla cobertura.

Quer saber mais sobre as novidades de seguro auto e outros seguros, dicas de prevenção e muito mais? Siga a Porto Seguro nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Youtube!