O que é a tabela FIPE e como ela influencia o seguro auto?

Muitas pessoas, especialmente quando vão comprar o primeiro automóvel ou vender o seu usado, acabam usando a internet para fazer pesquisas. Os tópicos buscados costumam envolver os problemas mais comuns que o carro pode apresentar, as opiniões de pessoas que já têm o veículo, o valor médio da revisão do carro e até algumas cotações em seguradoras.

Na maior parte das vezes, as pessoas começam essa busca a partir de sites de venda de veículos, acompanham os testes que já foram feitos e procuram se informar sobre o preço do automóvel por meio da tabela FIPE.

Selecionamos algumas informações importantes sobre a tabela FIPE, que é a mais usada e conhecida ferramenta do mercado nacional ligada à precificação média dos veículos. Continue a leitura para entender mais sobre o assunto!

O que é a tabela FIPE?

É uma tabela que apresenta a média nacional de preços de automóveis usados ou novos. A tabela FIPE foi elaborada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, tendo como base pesquisas feitas em 24 estados do país — para que a diferença entre os preços de um mesmo automóvel não fosse tão grande.

Estamos falando, portanto, de um parâmetro do mercado brasileiro, de uma tabela que apresenta valores médios de acordo com a marca, o modelo e o ano de um automóvel.

A tabela FIPE não considera informações como estado do veículo, quilometragem, região, cor, acessórios instalados e quaisquer outros fatores que possam influenciar no preço — para mais ou para menos.

Como funciona a tabela FIPE?

A construção do índice tem como base a coleta de preços do mercado relativos a motocicletas, carros, micro-ônibus, ônibus e caminhões seminovos e novos em determinados períodos de tempo. Isso significa que os valores são atualizados constantemente — todos os meses.

Com esses valores em mãos, os pesquisadores fazem a análise estatística de preços muito abaixo ou muito acima da média, considerando a montadora do automóvel, o ano de fabricação e o modelo de referência.

Após descartar a discrepância estatística, os preços que restaram são utilizados para estabelecer a média. Na sequência, essa média é referenciada na listagem de valores apresentados pela tabela FIPE.

Por que a tabela é importante?

A tabela FIPE é um ótimo ponto de partida para que pessoas, ao negociar ou avaliar veículos, tenham um instrumento em mãos que garanta um ponto de partida para conduzir a compra ou a venda. Ela serve como referência, pois situa os compradores e vendedores. 

Vale lembrar que o valor pode sofrer mudanças por causa de vários fatores que incidem na formação de preço de determinado automóvel.

Além da tabela FIPE servir como base para as negociações de compra e venda de automóveis, ela também pode ser utilizada em contratos de seguradoras e financeiras. Ela também é fundamental para o cálculo do IPVA. 

O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores é cobrado uma vez ao ano, e a taxa é calculada com base no valor do veículo sinalizado na tabela FIPE, variando de acordo com cada estado do país.

Se você comprar um carro no valor de R$ 50 mil no estado de São Paulo, sua alíquota é de 4% — o que significa que você vai pagar um total de R$ 2 mil de IPVA. Assim, é possível saber antecipadamente o valor do seu IPVA para analisar o quanto você vai ter que investir para manter o carro, evitando surpresas na hora de uma compra, por exemplo.

Como a tabela FIPE impacta o seguro auto?

Uma dúvida comum sobre a tabela FIPE tem relação a como ela impacta o seguro do automóvel. A indenização do seguro de veículo é paga com referência no preço médio dessa tabela — e não no valor máximo, como muitos pensam. Considera-se o mês que a indenização vai ser paga, e não o mês em que o dono do automóvel contratou o seguro do carro.

O montante da indenização está sujeito tanto à valorização quanto à desvalorização, de acordo com o valor de mercado do automóvel.

Vamos a um exemplo? Imagine que você contratou o seguro auto em fevereiro, e a tabela FIPE afirmava que seu automóvel valia R$ 45 mil. Em agosto, seu veículo foi roubado e não foi encontrado, ou seja, você tem direito à indenização. O pagamento da indenização foi liberado no mesmo mês. Se em agosto a tabela FIPE dizia que o seu carro valia R$ 46 mil, você tem que receber R$ 46 mil (e não R$ 45 mil). Nesse caso, você acaba ganhando dinheiro graças à valorização do automóvel, mas é bom deixar claro que o inverso também pode ocorrer.

Como consultar a tabela FIPE?

Você pode consultar a tabela FIPE diretamente no site do próprio instituto FIPE ou em outras plataformas, como na Webmotors.

Para consultar a tabela e ver o preço médio de motos, carros e caminhões pelo site do próprio instituto, não existe muito segredo. Antes de tudo, você vai acessar o site, clicar em “índices e indicadores”, e logo em seguida em “preço médio de veículos”. 

Na próxima página, você vai selecionar a tabela de referência, isto é, o ano e o mês que vão servir de base para a consulta, indicando o modelo, a marca e o ano do veículo. Ao final, o preço base vai aparecer.

Consultar a tabela FIPE é fundamental para conduzir a compra ou a venda de veículos. Vale lembrar que a tabela só leva em conta os itens originais de fábrica, descartando todos os adicionais, que acabam valorizando o carro. Isso significa que esses itens não vão estar cobertos na indenização integral do carro, a não ser que você contrate cláusula opcional de acessórios.

Gostou do texto e quer continuar aprendendo? Continue navegando por aqui!