Como dirigir uma moto em segurança

13 dicas para você evitar acidentes

Quem pilota uma moto sabe que precisa estar muito mais atento, por estar mais exposto a acidentes. Sem a proteção como a de um carro, por exemplo, o corpo fica mais vulnerável ao vento, chuva e veículos maiores. Por isso, separamos algumas dicas de segurança que vão te ajudar a dirigir com mais tranquilidade. Vamos lá com todo cuidado possível? 

1. Mantenha uma distância segura de outros veículos

Essa é uma dica bem básica e extremamente importante. Além de andar respeitando as leis de trânsito, é preciso se preocupar com os demais, em especial carros e caminhões. Evite andar colado neles, pois uma freada inesperada pode surpreender você e dificultar a reação para uma manobra evasiva.

2. Manutenção sempre em dia

Você é do tipo que respeita os prazos de manutenção e revisão da moto? Essa prática vai aumentar o tempo de vida útil dos componentes dela e também contribui para você andar em segurança, pois as revisões detectam peças com falha, evitando, assim, acidentes.

3. Atenção aos pontos cegos

Essa daqui é uma dica importante para todos. Atenção às esquinas e aos pontos cegos,principalmente de veículos maiores, onde há mais incidência desses pontos . Espere a sua vez quando não sentir segurança para atravessar um cruzamento, por exemplo. 

4. Não se esqueça de acender os faróis 

Um dos componentes verificados na revisão, que a gente já comentou lá em cima, é a luz do farol. Você não pode trafegar sem que os faróis estejam em perfeito funcionamento. A correta sinalização e a iluminação da moto garantem que você seja visto e suas indicações percebidas no trânsito. 

5. Use a buzina 

A buzina alerta os demais veículos sobre o risco iminente de um acidente e força uma reação protetora. Sempre que identificar esse tipo de situação, use a buzina. Evite apertá-la sem necessidade, pois os demais motoristas podem ser confundidos com o barulho. E lembre-se que não é permitido buzinar em frente a escolas, hospitais e dentro de túneis, a não ser que seja extremamente necessário. 

6. Atenção ao deslocamento de ar

Quando precisar ultrapassar ônibus e caminhões, tenha cuidado com o deslocamento de ar, que é capaz de desestabilizar a moto. Isso acontece porque o fluxo de ar, quando atingido pela frente do veículo, é deslocado para o lado, gerando uma zona de baixa pressão. 

Ou seja, a diminuição da pressão, quando se aumenta a velocidade, que causa uma instabilidade na condução da moto, devido à formação deste fluxo de ar lateral.

Quanto mais perto for essa ultrapassagem ou cruzamento e quanto maior for a velocidade em que estão os veículos, maior será essa força do fluxo de ar puxando a moto para baixo das rodas do caminhão ou ônibus. Por isso, atenção!

Nas vias de mão dupla também pode ocorrer essa movimentação do ar, por isso, evite passar muito perto dos veículos em direção contrária e mantenha as mãos firmes no guidão.  

7. Redobre a atenção em dias de chuva

Lembra que já falamos sobre a manutenção em dia? Pois é. Ela é extremamente necessária em dias chuvosos. Pneus carecas e freios danificados podem ser causadores de acidentes, ainda mais nesses dias. Dias de chuva requerem atenção redobrada. Vale investir em uma proteção especial contra a chuva, porque além de evitar que você se molhe, caso sua moto derrape e você caia no chão, não vai se machucar tanto com arranhões e cortes. 

8. Use equipamentos de proteção de qualidade

Nos dias normais e também na chuva, você precisa de equipamentos de proteção para andar em segurança com a moto. Luvas, capas de chuva, casacos e calças especiais para a moto são necessários. 

9. Não use o celular 

Muitos acidentes de trânsito são causados pelo uso de celular, que prejudica muito a concentração de quem conduz o veículo. E a regra, claro, vale também para quem utiliza motos.

10. Atenção às curvas 

No exame para tirar a carteira de habilitação, você anda em baixa velocidade, fazendo curvas apertadas. No trânsito real, é preciso saber fazer curvas em velocidades mais altas, a 40 ou 50 km/h. 

O primeiro passo é treinar curvas leves, bem abertas, buscando corrigir a trajetória o mínimo possível, seja com o guidão ou com o corpo. O objetivo é conseguir fazer curvas como se a moto estivesse sobre um trilho, de modo estável e contínuo.

11. Atenção também às marchas

O câmbio ajuda também a baixar a velocidade da moto através da redução de marchas. Comece treinando reduções de 3ª para 2ª ou 4ª para 3ª, sempre com o motor em baixa rotação e em velocidade baixa e estabilizada. Atue com suavidade no comando de embreagem e pedal de câmbio.

12. Cuidado ao frear 

Uma dica para quem está começando e quer ir se acostumando com os freios é fazer o seguinte teste: a 20 km/h faça poucas frenagens usando só o freio dianteiro e, depois, só o traseiro. O objetivo é sentir o que cada um faz. Em seguida, acione o freio dianteiro e traseiro ao mesmo tempo, suavemente. Vá aumentando de maneira progressiva a intensidade da frenagem e, quando se sentir seguro, aumente a velocidade para 30 km/h, e depois a 40 km/h, sempre começando a frear de suavemente e progredindo na intensidade nos comandos.

 13. Invista em um seguro

Por último e não menos importante: faça um seguro, para proteger seu bem, você e outras pessoas. Mesmo os motociclistas mais cuidadosos não estão livres dos riscos, por isso, prevenir é necessário.  A Porto Seguro tem um seguro desenhado para você, com diversas coberturas para você e sua moto. Confira aqui.