Vai comprar o primeiro carro? Veja o que você deve avaliar

“Carro é como um filho”. Você provavelmente já deve ter ouvido de algum amigo ou parente essa comparação. Além da sensação de liberdade e conforto que um veículo próprio é capaz de trazer, comprar o primeiro carro também envolve responsabilidades e despesas que precisam de sua atenção, evitando problemas futuros.

Confira os 5 pontos essenciais que você não pode deixar de avaliar na hora de comprar seu carro.

Novo ou usado?

Tanto o veículo zero quilômetro quanto o usado podem apresentar vantagens similares, desde que você saiba como avaliar caso a caso. Os benefícios do automóvel que acabou de sair da fábrica são mais evidentes: além daquele irresistível cheiro de carro novo e o prazer de ser o primeiro dono, você não terá que se preocupar com gastos em oficinas nos primeiros anos.

Porém, se não tiver como arcar com o preço de um carro novo, há usados que podem ser encontrados em ótimas condições de uso, muitas vezes com poucos quilômetros rodados. O único ponto é que você terá que pesquisar a fundo o histórico desse veículo para se assegurar de que ele não apresente multas, impedimentos, danos mecânicos ou até mesmo tenha passado por sinistros graves.

Como pagar?

Tão importante quanto escolher o modelo de carro dos seus sonhos é encontrar uma forma de pagamento que caiba no seu bolso. Se você não puder pagar à vista e não tiver pressa de sair da concessionária motorizado, uma boa opção é o Consórcio. Nessa modalidade, você e outros consorciados cotistas arcam com uma contribuição mensal referente ao valor da parcela do veículo desejado.

Todos os meses, uma carta de crédito é sorteada para um dos consorciados e, se tiver sorte, você pode até ser um dos primeiros. As parcelas são sem juros.
No entanto, se você tem certa urgência ou pressa, pode procurar outra modalidade como o financiamento que, apesar de facilitar a aquisição no primeiro momento, alonga o prazo de pagamento em até mais de 80 parcelas com taxas de juros.  Nesse caso, é recomendável que você dê uma boa quantia de entrada para abater o máximo de parcelas.

Despesas

Combustível, IPVA, Seguro DPVAT, troca de óleo, estacionamento… Ufa! Os gastos mensais com o veículo devem ser controlados na ponta do lápis para não comprometerem o seu orçamento. Uma boa forma de prevenir algumas surpresas é escolher um modelo que se adeque ao seu perfil.

Se usa o carro basicamente para se locomover de casa para o trabalho, os modelos 1.0 são mais econômicos, pois gastam menos combustível. Mas se costuma pegar estrada e subir morros frequentemente, o custo-benefício do 1.6 é mais adequado, pois o motor deles tem mais potência e não chega a consumir tanto combustível quanto um 2.0, por exemplo.

Seguro

O seguro para o seu carro é um dos itens mais importantes. Por isso, não saia da concessionária sem antes falar com o seu Corretor e escolher um seguro com uma ampla cobertura, tanto para sinistros como situações triviais, como uma pane seca ou elétrica ou mesmo um pneu furado.

Troca e revenda

Seja em tempos de crise ou prosperidade, a indústria automobilística nunca interrompe o lançamento de modelos de veículos, fazendo com que o automóvel comprado hoje seja considerado “ultrapassado” em poucos anos.

Por isso, é bom pensar na troca futura ou na revenda do seu 0 km. Para garantir uma negociação mais vantajosa, invista em cores com maior valor de mercado no Brasil, como preto, prata, branco e, em menor escala, vermelho. Além disso, os modelos menos populares têm mais dificuldade em encontrarem novos compradores.

Como você percebeu, comprar o primeiro carro tem uma dimensão maior do que a de simplesmente realizar um sonho: é adotar um novo meio de vida que não só significa mais conforto, mas também, responsabilidade redobrada.

 

Compre seu carro sem pagar juros.

Escolha o seu plano e tenha até 80 meses para pagar.

Solicite uma proposta »