Manutenção de freios: qual a importância e como fazer?

O sistema de freios é um dos componentes de segurança mais importantes do carro. Por isso, fazer a manutenção de freios regularmente, além de evitar que possíveis defeitos fiquem mais graves, também é zelar pela sua segurança.

O motorista deve ficar atento a todos os sinais que o veículo dá quando algo está errado com os freios. Porém, ainda mais importante é realizar sempre as manutenções preventivas e evitar que problemas aconteçam.

Especialmente hoje em dia, que os veículos contam com cada vez mais tecnologia embarcada como ABS (sistema que evita que as rodas derrapem numa freada), EBD (controle de tração/estabilidade, que utiliza os freios) e muitos outros sistemas, é muito importante que tudo esteja em ordem antes de pegar a estrada e viajar seguro.

No post de hoje, apresentaremos os benefícios da manutenção preventiva dos freios, seus componentes e também como identificar possíveis problemas no seu carro. Vamos lá?

Os benefícios da manutenção de freios preventiva

Os sistemas de freio estão ficando cada vez mais complexos e contando com ainda mais tecnologia embarcada. Isso não é nada ruim, afinal, tudo isso veio para trazer mais segurança ao veículo e seus ocupantes.

Por isso, a manutenção preventiva tem se tornado cada vez mais importante na vida dos motoristas. Fazer um check-up antes de pegar a estrada e evitar que algo possa apresentar problemas é a chave para garantir que um possível defeito não se torne um problema ainda maior.

Afinal, a quantidade de componentes que fazem parte do sistema de freios é grande, então, quanto mais cedo alguma falha for detectada, melhor.

Muitas vezes, a manutenção preventiva pode até não custar nada, como os serviços gratuitos oferecidos para clientes Porto Seguro Auto nos Centros Automotivos Porto Seguro, que cobrem o diagnóstico do sistema de freios e também outras checagens que ajudam na durabilidade do sistema, como os amortecedores, molas e fluídos.

Quais componentes fazem parte do sistema de freios?

Pedal

O pedal talvez seja o componente mais simples, mas também o que mais fica em contato com o motorista. Ele serve para acionar os freios e, geralmente, é regulado para que o motorista não tenha que fazer tanta força para parar o veículo.

Servo freio (hidrovácuo)

O hidrovácuo multiplica a força do pedal e a transfere para todo o sistema de freios do veículo, deixando o acionamento muito mais fácil e seguro, já que o motorista não tem que se antecipar ou fazer muito esforço, deixando a frenagem mais natural.

Fluído de freio

Os fluídos de freio nada mais são que óleos especialmente desenvolvidos para esses sistemas. É importante utilizar apenas esse tipo de óleo nos freios, já que eles apresentam as condições de resistência e elasticidade ideais para transferir a força da frenagem para as rodas.

Cilindro mestre

O cilindro mestre é o componente responsável por levar o fluído de freio até os pistões presentes nas pinças ou tambores de freios. Por ser enviado em alta pressão pelo cilindro, o fluído é capaz de exercer a força necessária para imobilizar o carro.

Mangueiras e canos

As mangueiras e canos do sistema de freio também são componentes simples, mas essenciais para seu funcionamento. As mangueiras são projetadas especialmente para atuar nos freios e aguentar as altas pressões que uma frenagem demanda.

Pastilhas e lonas

As pastilhas e as lonas de freio são os componentes responsáveis por criar a fricção necessária para que o carro desacelere e pare. Eles são feitos de um material especial, que cria resistência ao disco ou ao tambor e interrompe o movimento gradualmente.

Discos e tambores

Os discos e tambores são as peças que recebem a pressão das pastilhas e das lonas, criando fricção e parando o carro.  

Quando fazer a manutenção preventiva dos freios?

Cada fabricante tem uma recomendação específica para quando realizar a manutenção preventiva dos componentes que formam o sistema de freios. Por isso, cheque sempre o manual do proprietário para ter informações mais precisas.

Caso haja mau funcionamento de algum dos itens, é preciso a avaliação de um profissional para determinar se é preciso ou não realizar a troca.

Fique atento aos sinais de problema com os freios

No dia a dia com o carro, é bom ficar atento a alguns sinais que podem indicar problemas no sistema de freios. Abaixo, apresentamos a lista dos mais comuns para você ficar atento:

  • trepidação no volante: se ao frear você sentir alguma trepidação no volante, pode ser sinal de disco empenado;
  • barulho de “ferro com ferro”: se ouvir este barulho durante as frenagens, pode ser um sinal de que as pastilhas precisam ser substituídas;
  • pedal de freio baixo: se o pedal de freio estiver muito baixo, pode ser falta de fluído (geralmente indicada no painel) ou também algum problema com o servo ou até o cilindro mestre.

Essas são apenas algumas dicas para você ficar de olho e garantir que não haja dor de cabeça com esse sistema tão importante.

Gostou das nossas dicas sobre manutenção de freios? Então siga-nos FacebookTwitter e Instagram e compartilhe com seus amigos!

Procurando uma oficina?

Serviços de manutenção e revisão para o seu carro nos Centros Automotivos Porto Seguro

Encontre o mais próximo »