Gripe suína: prevenções no trabalho e cuidados no dia a dia

A Influenza Suína (gripe suína) é uma doença respiratória causada por um vírus de influenza do tipo A, que provoca surtos regulares em porcos. As pessoas, normalmente, não contraem a gripe suína, porém infecções em seres humanos podem acontecer e, de fato, acontecem. O Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) concluiu que esse vírus da Influenza Suína tipo A (H1N1) é contagioso e está se disseminando de pessoa para pessoa. Neste momento, porém, não se sabe ao certo com que facilidade o vírus se propaga.

Sintomas

Os sintomas da gripe suína nos seres humanos são similares aos sintomas da Influenza Humana comum: febre, tosse, garganta inflamada, dores no corpo, dor de cabeça, calafrios e fadiga. Algumas pessoas relatam diarreia e vômitos associados à gripe suína. No passado, formas graves da doença (pneumonia e falência respiratória) e mortes foram relatadas com a infecção pela gripe suína em seres humanos. A exemplo da influenza sazonal, a gripe suína pode causar uma piora de doenças crônicas já existentes.

Tratamento

É recomendado o uso do Oseltamivir ou do Zanamivir para tratamento ou prevenção da infecção por esses vírus da Influenza Suína.

Medicamentos antivirais são drogas (comprimidos, líquidos ou inaláveis) que combatem a gripe evitando que os vírus se reproduzam em seu corpo. Se você adoecer, os medicamentos antivirais podem tornar sua doença mais branda e fazer com que você se recupere mais depressa. Eles também evitam complicações graves da Influenza. Para o tratamento, os medicamentos antivirais funcionam melhor se forem administrados logo após a pessoa adoecer (até dois dias depois do início dos sintomas).

Sinais de alerta

Se você adoecer e tiver qualquer um dos seguintes sintomas, procure serviços médicos de emergência:

  • dificuldade em respirar ou falta de ar;
  • dor ou pressão no peito ou no abdômen;
  • tontura repentina;
  • confusão mental;
  • vômitos intensos ou persistentes.

Dentro do ambiente de trabalho ou durante o trajeto, é importante observar as seguintes recomendações para evitar a transmissão e disseminação do vírus:

  • lavar frequentemente as mãos com bastante água e sabão ou desinfetá-las com produtos à base de álcool;
  • jogar fora os lenços descartáveis usados para cobrir a boca e o nariz, ao tossir ou espirrar;
  • evitar aglomerações e o contato com pessoas doentes;
  • não levar as mãos aos olhos, boca ou nariz depois de ter tocado em objetos de uso coletivo;
  • não compartilhar copos, talheres ou objetos de uso pessoal;
  • suspender, na medida do possível, viagens para os lugares onde haja epidemias  da doença;
  • procurar assistência médica se surgirem sintomas que possam ser confundidos com os da infecção pelo vírus da Influenza tipo A.

Quer saber mais? Confira nosso post com dicas para evitar doenças respiratórias no trabalho.

Colaboração: Ministério da Saúde – Secretaria de Vigilância em Saúde ( Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis)

Fonte: Ministério da Saúde.