Recordar é prevenir

Manter uma boca saudável ultrapassa os conceitos da vaidade e é um princípio básico para uma saúde plena. A melhor forma de evitar qualquer tipo de problema bucal é por meio do controle, da manutenção e de sua correta higienização.

O problema é que, infelizmente, a população brasileira, de forma geral, não possui os devidos cuidados com a higiene bucal. Esse fato é preocupante, uma vez que a dentição humana é para a vida toda e a perda de apenas um dente já é suficiente para implicar uma série de problemas tais como comprometimento da mastigação, falhas na fonética e desestruturação de toda a dentição.

Outro fator observado é que muitas pessoas deixam de ir ao dentista devido ao custo do procedimento ou por medo. De fato, os tratamentos são mais complexos quando a doença já está instalada ou quando é necessário realizar uma reabilitação oral. Mas isso pode ser evitado com a prevenção bucal.

A cárie, um dos principais problemas de saúde no País, é uma doença transmissível e infecciosa que causa sérios danos às pessoas. Até mesmo as crianças recém-nascidas podem sofrer com estes malefícios. A bactéria causadora da cárie pode ser transmitida da mãe para o filho pelo contato direto. Um pouco mais crescido, o bebê sofre com a popular cárie de mamadeira, que se desenvolve rapidamente, provocando dores intensas e dificuldades de alimentação, que ocasionam a perda de peso e de estatura da criança. Nesse caso, ela é adquirida pela ingestão de líquidos açucarados na mamadeira, principalmente, durante a noite, sem que seja feita a higienização bucal posterior.

A prevenção é baseada na correta higienização, no consumo moderado de açúcares, no uso do flúor para fortalecer os dentes e no acompanhamento de um dentista. A higienização é a correta escovação dos dentes após as refeições e antes de dormir, de preferência, com uma escova dental com cerdas macias, que evita o traumatismo da gengiva e que deve ser substituída periodicamente. As escovas que são utilizadas por mais de três meses tornam-se menos eficientes na remoção da placa bacteriana dos dentes e das gengivas, pois as cerdas ficam deformadas.

Além da escovação, o fio dental deve ser usado diariamente, pois garante a remoção eficaz da placa e de detritos alimentares das superfícies laterais dos dentes, evitando o surgimento de cáries e de doenças gengivais.

Vale ressaltar que a periodicidade dessas visitas é determinada pelo dentista por meio de avaliações como susceptibilidade às doenças bucais, histórico familiar, idade, entre inúmeros outros fatores. Contudo, de forma geral, é recomendado o retorno ao dentista a cada seis meses.

Autora: Dra. Janine Cristiane Silva, CRO 79285.

Sobre a autora: Especialista em Endodontia pela Universidade de Metodista de São Paulo (UMESP).