O que é o bruxismo ou briquismo?

Bruxismo é o nome dado a uma desordem do sono desencadeada por mecanismos neurofisiológicos e neuroquímicos, caracterizados pelo ato de apertar e/ou ranger os dentes. Os episódios de bruxismo podem variar de frequência e duração a cada noite para o mesmo paciente, não existindo um padrão. O ato de apertar e/ou ranger os dentes pode sobrecarregar o sistema mastigatório, causando um quadro de Disfunção Temporo-Mandibular (DTM), também conhecida como Desordem Temporo-Mandibular.

Os sinais e sintomas mais frequentes da DTM variam de acordo com cada paciente e nem sempre aparecem todos juntos. Os mais comuns são:

  • desgaste excessivo dos dentes (em alguns casos com exposição da dentina, podendo causar sensibilidade dentária);
  • fratura de dentes e/ou próteses;
  • dor de cabeça;
  • dor na região da face;
  • dor na musculatura mastigatória (o paciente pode apresentar dor para abrir ou fechar a boca, dor ao mastigar e até dor ao falar;
  • dor nas Articulações Temporo-Mandibulares (ATM), essa articulação é utilizada para abrir e fechar a boca e localiza-se logo à frente dos ouvidos;
  • estalos nas ATMs durante a abertura e/ou fechamento bucal;
  • dor de ouvido (quando as ATMs estão inflamadas, podem referir dor na região dos ouvidos pela proximidade anatômica).

O tratamento para a DTM é muitas vezes multidisciplinar, requerendo mais de um profissional da área da saúde, frente ao conjunto de sinais e sintomas apresentados pelo paciente. Na área odontológica, o tratamento pode incluir a utilização de placas oclusais, que tem a função de proteger dentes e próteses dos desgastes causados pelo bruxismo, bem como proteger as articulações dos traumas do apertamento e relaxar a musculatura mastigatória, aliviando as dores na região da face. Em alguns casos, o tratamento ortodôntico e/ou protético também é indicado e deve ser avaliado individualmente pelo especialista em DTM.

Nos casos mais complexos, é necessária a atuação de outros profissionais da área da saúde juntamente com o dentista, como o fonoaudiólogo para correção de hábitos incorretos da mastigação, fisioterapeutas para auxiliar no tratamento de dores crônicas que envolvam região da coluna cervical, psicólogos nos casos em que o estresse é um fator importante na doença e médicos para diagnosticar outras alterações na região da cabeça e pescoço que podem exacerbar o quadro de dor na DTM.

Outra opção de tratamento utilizada por alguns profissionais é a associação de medicamentos e acupuntura, para alívio da dor na região da face e musculatura mastigatória.

Vale ressaltar que o plano de tratamento da DTM é individual e que a utilização da placa oclusal minimiza os danos e sintomas, mas não traz a cura.

Nome do Autor: Dra. Fernanda Winiawer – CRO-SP 55823 é Especialista em Disfunção Temporo-Mandibular e Dor Oro-Facial. Dentista do corpo clínico do prestador Centro Odontológico MC LTDA, em São Paulo.