Seu filho escova os dentes na escola? Saiba como incentivar!

Em época de volta às aulas, crianças e pais costumam ficar bastante empolgados: os pequenos não veem a hora de rever os amigos antigos — e conhecer os novos — para compartilhar com eles todas as aventuras que viveram durante as férias.

Os pais, por sua vez, se preocupam em organizar os itens que serão levados ao colégio para que eles não se esqueçam de nada que vão precisar. Assim, você pode preparar o lanche e arrumar livros e cadernos, por exemplo.

Mas, antes de guardar as coisas na mochila, pausa para uma pergunta importante: você se lembrou de colocar uma escova de dentes entre os pertences do seu filho? É preciso fazer a higiene bucal depois de todas as refeições, sejam elas feitas em casa, na rua ou no colégio.

É bem verdade que as crianças menores, em especial, podem apresentar alguma resistência. Mas não se preocupe: no texto de hoje, separamos algumas sugestões que funcionam como um incentivo para escovar os dentes! Transformar a prática da escovação em hábito também depende de você.

Dê o exemplo e garanta o incentivo para escovar os dentes

A nossa primeira sugestão não poderia ser outra: dê o exemplo! A explicação é simples, já que os pais são um espelho para os filhos menores, e eles costumam reproduzir, no ambiente social, os comportamentos que aprendem com pais e irmãos.

Assim, se você deseja que seu filho faça da escovação um hábito, lembre-se de não se descuidar da sua própria higiene bucal: a criança é movida por exemplos. Se todos mantêm o ritual de escovar os dentes e a língua e usar fio dental após as refeições, a tendência é que o menor repita esse processo mesmo quando estiver longe de casa.

Na direção contrária, quando os adultos não dão muita atenção a essa etapa da higiene, o filho também não se sente motivado. Para que utilizar fio dental regularmente, se mais ninguém da família tem essa preocupação?

Supervisione o processo de escovação

Os especialistas recomendam que o processo de escovação seja supervisionado até por volta dos 10 anos, pois, nesse intervalo, a coordenação motora ainda está em desenvolvimento.

Assim, você primeiro deve deixar seu filho à vontade, orientando-o quanto à quantidade de creme dental, à força e sentido dos movimentos: o ideal é que eles sejam suaves, para não agredir a gengiva, e circulares na região do fundo da boca. Nos dentes da frente, a escova deve ser passada de cima para baixo.

Tenha paciência, pois esse processo pode ser mais trabalhoso do que parece. Mas como o resultado provavelmente ficará longe da perfeição (e não há problema nisso, pois as crianças estão aprendendo), assim que elas terminarem, é sua vez de entrar em ação: papai e mamãe vão ajudar a boca a ficar ainda mais limpa e cheirosa.

Na escola, também é muito importante que um profissional esteja por perto, para acompanhar a escovação. Primeiro, porque vários pequenos estarão reunidos: é bastante provável que eles se dispersem e o cuidado com os dentes, que é o que realmente importa, fique em segundo plano.

Mas o monitor também assume a responsabilidade por fiscalizar o manuseio, limpeza e armazenamento dos kits individuais, numa tentativa de minimizar a proliferação de bactérias.

Transforme o momento de escovar os dentes em diversão

O flerte com o universo lúdico também funciona como um incentivo para escovar os dentes. Quando conseguimos deixar uma atividade mais divertida, ela se torna muito mais agradável para a criança.

Para isso, o cuidador, os pais ou qualquer pessoa que esteja presente pode se arriscar a cantarolar uma música durante a escovação (e tudo bem se o escolhido para soltar a voz desafinar um pouquinho). Também é válido associar os movimentos da escova com barulhos e sons que sejam familiares aos pequenos.

Mas quem disse que a diversão deve ficar restrita ao seu banheiro? Convide o personagem favorito do seu filho — como um super-herói, por exemplo — para esse momento. Vários deles, inclusive, são sublicenciados para a indústria de produtos de higiene pessoal.

Também é válido buscar por episódios de desenhos animados ou livros infantis que abordem a escovação. Mesmo que você não tenha nenhum desses recursos em mãos, permita-se brincar: experimente deixar que os seus filhos escovem os seus dentes também ou criar uma história de improviso ou fazer uma comparação.

Uma divertida ideia, por exemplo, é associar a limpeza da língua com a do tapete de uma casa. Se tiramos o pó de toda a sala e não varremos o tapete, a sujeira do tapete volta aos móveis. Aproveite o tempo em família!

Consulte um profissional

É bastante provável que você conheça alguém que se sinta desconfortável ao sentar na cadeira do dentista: o barulho do motorzinho é um verdadeiro pesadelo para muita gente!

Mas você deve ter cuidado para que essa má impressão não seja transmitida à criança. Leve-a ao dentista desde cedo para que o medo da consulta não se desenvolva.

É claro que você é livre para procurar um profissional generalista, mas a intervenção de um odontopediatra pode ser mais eficiente, uma vez que eles se especializaram no atendimento de pacientes mirins, fazendo uso de técnicas específicas para envolvê-los e deixá-los mais à vontade.

Além disso, os consultórios costumam ser decorados com personagens infantis, destacando-se também as adaptações para garantir a completa acessibilidade dos pequenos. Enquanto eles se divertem, aproveite para tirar todas as suas dúvidas.

Reforce sempre os aspectos positivos da escovação

Por último, um alerta: a operação “incentivo para escovar os dentes” pode ir por água abaixo quando os pais ou cuidadores, insatisfeitos com as reações da criança, decidem assustá-la.

Por falta de informação, muitos adultos exageram um pouco, dizendo aos pequenos que se descuidam da higiene bucal: que a cárie é um monstro, que pode levar à perda de todos os dentes. E nunca é uma boa ideia.

Da mesma maneira, não transforme o dentista em um profissional malvado, que vai aplicar injeção em todos aqueles que desobedecerem às recomendações. Essa estratégia pode surtir um efeito oposto ao desejado.

Na contramão, é válido realçar os benefícios da escovação regular: destaque, por exemplo, que a escovação ajuda a ficar com um sorriso bonito, branquinho e um bom hálito.

Acredita que as nossas sugestões podem funcionar como um incentivo para escovar os dentes? Siga-nos no Twitter, Instagram ou Facebook para receber outras orientações úteis sobre questões familiares!